AtualidadeCascaisCulturaLisboa

HAMLET, de William Shakespeare é a 1ª produção de 2021 do Teatro Experimental de Cascais

- publicidade -

No arranque para o novo ano, o Teatro Experimental de Cascais revelou a peça que subirá a palco em primeiro lugar em 2021. Trata-se de HAMLET, de William Shakesperare.

Com tradução de Sophia de Mello Breyner Andresen, dramaturgia de Fernando Moser e colaboração dramatúrgica de Miguel Graça, conta novamente com a magia característica de Carlos Avilez na encenação.

A produção estreia a 27 de Março, no Dia Mundial do Teatro, inaugurando assim a época no Teatro Municipal Mirita Casimiro, em Cascais. 

Depois do sucesso das produções de 2020, que encerraram com sessões repetidamente esgotadas para YERMA, os bilhetes para HAMLET já se encontram disponíveis, de forma a que os interessados possam assegurar o seu lugar antecipadamente e sem sequer terem de sair de casa. Disponíveis online e nos locais habituais, os lugares a garantir são para o período de 1 a 30 de Abril, de Quinta-feira a Sábado às 21h00, e para Domingo às 16h00.  

Considerada uma das mais célebres peças de William Shakespeare, “e uma das mais icónicas personagens da literatura”, pode ler-se na sinopse desta produção, HAMLET foi escrita de 1599 e 1601, contando a história da descoberta, pelo Príncipe da Dinamarca, do assassinato do seu pai pelo seu tio, Cláudio. “Há algo de muito mais profundo neste texto que fala sobre a natureza humana e, sobretudo, sobre a vida e a morte, em duelos verbais que Hamlet mantém com as outras personagens ou em auto-reflexões sobre ele próprio – ou melhor – sobre nós, porque mesmo a mais de 400 anos de distância a alma humana, tal como a grandeza da peça, não se alterou.”, continua o mesmo texto. 

No elenco estão já confirmados alguns rostos familiares do pequeno ecrán, como Bárbara Branco, Diogo Martins, José Condessa (em Hamlet) e Maria João Pinheiro, que se juntam a Elmano Sancho, Flávio Gil, João Gaspar, João Pecegueiro, Luiz Rizo, Miguel Amorim, Miguel Loureiro, Renato Pinto, Rodrigo Cachucho, Sérgio Silva e Teresa Côrte-Real. 


Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Botão Voltar ao Topo