AtualidadeEconomiaNegócios

Grupo Vila Galé quer trazer trabalhadores do Brasil para colmatar falta de pessoal

- publicidade -

O Grupo Vila Galé prevê contratar cerca de 300 jovens que estejam à procura do primeiro emprego, e trazer 150 trabalhadores do Brasil.

Jorge Rebelo de Almeida presidente da Vila Galé, explicou à Agência Lusa que “este ano houve mais dificuldades de recrutamento para funções operacionais nas unidades, e que assim sendo, no início de 2022 o grupo vai iniciar um plano de recrutamento que deverá incluir várias iniciativas desde o recrutamento de jovens à procura do primeiro emprego, programa de estágios curriculares e programas de intercâmbio Portugal-Brasil”.

O responsável do grupo salientou que o “plano passa por contratar jovens à procura do primeiro emprego, e dar formação, o que deverá acontecer até março, para além de parcerias de apoio com o IEFP”.

Jorge Rebelo de Almeida refere que embora “não tenham acontecido despedimentos durante a pandemia, houve contratos que não foram renovados, e embora haja o objetivo de manter as pessoas fixas na empresa, na verdade não saberíamos quando voltaríamos a trabalhar e a precisar das pessoas novamente”.

Lembre-se que o Grupo Vila Galé atua em três ramos distintos – a construção, a hotelaria e a agricultura, o que segundo o responsável da empresa, “faz triplicar a dificuldade de falta de recursos humanos, que se está a tornar preocupante”. Por este mesmo fato, Jorge Rebelo de Almeida revela estar “a programar ir contratar ao Brasil, e fazer um intercâmbio entre os dois países, para além de tentar e “repescar” pessoas emigradas na Alemanha, Luxemburgo ou Bélgica por exemplo, cuja mão-de-obra faz falta por cá”.

Apenas acrescentar que o Grupo Vila Galé tem atualmente cerca de 1.100 trabalhadores em Portugal, e aproximadamente 1.400 pessoas no Brasil.


Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Botão Voltar ao Topo