Grupo Ermelinda Freitas comprou quinta na Póvoa do Lanhoso para produzir vinho verde

A Quinta do Minho, na Póvoa do Lanhoso, foi adquirida pelo Grupo Ermelinda Freitas para produção de vinho verde.

0
234
SONY DSC

A produção do vinho verde é a nova aposta do Grupo Ermelinda Freitas, um dos principais produtores de vinho portugueses, que adquiriu a Quinta do Minho, na Póvoa de Lanhoso que já integra o negócio de vinho verde, para se dedicar à produção de vinho verde, anunciou a sociedade de advogados PLMJ, responsável pela assessoria jurídica na operação.

Em comunicado, a sociedade, com sede em Lisboa, refere que a aquisição, feita ao ‘Super Bock Group’, compreende o conjunto de ativos imobiliários, mobiliários, marcas e contratos que integram a unidade de negócio de vinho verde engarrafado da Quinta do Minho.

Segundo o comunicado citado pelo jornal ‘O Minho’, «esta complexa operação que durou cerca de nove meses representa um importante marco na história do Grupo produtor de vinhos, historicamente implementado na região vitivinícola da Península de Setúbal, permitindo assim a sua primeira incursão no segmento dos vinhos verdes e abrindo a portas à consolidação da presença do Grupo nos mercados internacionais, onde esta categoria de vinhos tem registado elevada procura».

A Casa Ermelinda Freitas foi fundada em 1920 por Deonilde Freitas e continuada por Ermelinda Freitas que, após o falecimento precoce do marido, contou com a ajuda da sua única filha, Leonor, agraciada com a comenda da Ordem do Mérito Agrícola, em 2009, pelo presidente da República Aníbal Cavaco Silva, no dia 10 de junho.

DEIXE UMA RESPOSTA

Insira o seu comentário
Nome