Greve dos trabalhadores não docentes das escolas sexta-feira

Falta de pessoal nas escolas, fim do trabalho precário, regularização dos processos de admissão ao abrigo do PREVPAP e recuperação de carreiras específicas, são os motivos que levam à greve nacional do pessoal não docente esta sexta-feira.

0
347
DR - AbrilAbril
Tempo de Leitura: < 1 minuto

Falta de pessoal nas escolas, fim do trabalho precário, regularização dos processos de admissão ao abrigo do PREVPAP e recuperação de carreiras específicas, são os motivos que levam à greve nacional do pessoal não docente esta sexta-feira.

A greve foi convocada pela Federação Nacional dos Sindicatos dos Trabalhadores em Funções Públicas e Sociais (FNSTFPS) e vai ter lugar entre as 00h00 e as 24h00, esta sexta-feira, 29 de novembro, dos trabalhadores não docentes dos estabelecimentos de educação e ensino da rede pública.

Em comunicado, a Federação Sindical lembra que a grave situação provocada pela falta de funcionários nas escolas, «que se arrasta sem solução há anos, vem sendo mostrada a toda a população pelos sucessivos protestos da comunidade escolar, com encerramento de escolas em diversos pontos do país».

A Federação salienta ainda que a situação se agravou no presente ano letivo, «deixando de ser possível minimizá-la com a contratação por tempo parcial para cumprir os rácios. Os sindicatos reivindicam a revisão da portaria de rácios, considerando que já se provou que não responde às necessidades efetivas de trabalhadores para promover uma Escola Pública Inclusiva e de qualidade.»

Os trabalhadores reivindicam o fim do trabalho precário para funções permanentes e a regularização urgente de todos os processos de admissão de trabalhadores ao abrigo do PREVPAP.

DEIXE UMA RESPOSTA

Insira o seu comentário
Nome