Atualidade

Governo revogou licença de caça de Quinta na Azambuja devido ao abate de 540 animais

- publicidade -

O ministro do Ambiente mandou revogar «imediatamente» a licença de caça da Quinta da Torre Bela, na Azambuja, depois da «gabarolice de um acto vil» relacionado com o abate de centenas de animais.

A garantia foi dada esta terça-feira por João Pedro Matos Fernandes em declarações à TSF.

Além de revogar a licença, indicou o ministro, o Instituto de Conservação da Natureza e das Florestas vai apresentar uma queixa ao Ministério Público, «porque muito provavelmente terão de ser criminalizados quem organizou, quem tem aquela licença e, muito provavelmente, os próprios caçadores que nela participaram».

O ocorrido teve lugar no último fim-de-semana, na Quinta da Torre Bela, Aveiras de Cima, no concelho da Azambuja, numa montaria em que morreram 520 javalis e veados, ‘carnificina’ da qual se gabaram os participantes e a empresa que organiza estas caçadas, o que motivou várias reações de entidades, como o Diário do Distrito noticiou.

O local é uma zona de caça congestionada como Zona de Caça Turística (ZCT) de Torrebela. Nesta segunda-feira, o Instituto de Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF), num comunicado enviado à comunicação social, tinha indicado que “o plano de ordenamento e exploração cinegética desta ZCT prevê a exploração do veado e do javali pelos métodos previstos na lei, onde se incluem as montarias”.

No entanto, tento em conta os números de animais abatidos já divulgados, o ICNF acrescentava que «deu já início a um processo de averiguações junto da Entidade Gestora da ZCT no sentido de apurar os factos ocorridos e eventuais ilícitos nos termos da legislação em vigor».


Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Botão Voltar ao Topo