DestaqueDistrito Setúbal

GNR identificou 59 jovens por praticarem bullying no distrito de Setúbal

Depois dos mais recentes casos de bullying no Seixal e que deram a volta ao país, o Diário do Distrito contactou as autoridades para saber quantas denúncias são feitas no distrito de Setúbal.

- publicidade -


Depois dos mais recentes casos de bullying no Seixal e que deram a volta ao país, o Diário do Distrito contactou as autoridades para saber quantas denúncias são feitas no distrito de Setúbal.

Recorde-se que “o bullying, em si, não se encontra tipificado na legislação penal como ilícito criminal, estando sim tipificados os crimes de ofensas à integridade física, injúrias, ameaça e coação, correspondendo os dois primeiros aos comportamentos mais frequentes”, avisou a GNR.

Contactada pelo nosso jornal, esta autoridade aponta que “no distrito de Setúbal e no período de 1 de setembro de 2020 a 28 de maio de 2021, a GNR realizou 112 ações de sensibilização em 71 escolas, tendo alertado 28 272 alunos. No mesmo período, os militares da Guarda registaram 70 ocorrências, tendo identificado 59 jovens por praticarem bullying e 61 vítimas”.

A Polícia de Segurança Pública (PSP) também foi contactada, no sentido de obtermos a totalidade dos dados no distrito, mas não obtivemos qualquer resposta. A GNR acrescentou que “no que diz respeito às ações de sensibilização, a GNR desenvolve um esforço significativo naquilo que são as iniciativas relacionadas sobre a temática em concreto, focadas em temas relacionados com a “Violência”, “Internet Segura” e “Cidadania e Não-Discriminação”, nos quais são especificamente tratadas as formas de violência acima descritas.

Os Postos Territoriais da GNR dispõem de uma sala de apoio à vítima, com as condições necessárias para o tratamento deste tipo de casos, aos quais estão alocados militares com formação especializada (Apoio a Vítimas Específicas e militares da estrutura de Prevenção Criminal e Policiamento Comunitário), que desempenham um papel essencial no acompanhamento personalizado às vítimas de bullying, funcionando como um elo de ligação entre as vítimas e outras Instituições com competências nesta matéria”, pode ler-se na nota.


Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Botão Voltar ao Topo

Permita anúncios

Detetámos que utiliza um bloqueador de anúncios.
Apoie o jornalismo sério e considere desativá-lo para o nosso site.
Saiba como desactivar: carregue aqui