Grândola

GNR deteve três pessoas em flagrante delito de furto de pinhas em Troia

- publicidade -

O Comando Territorial de Setúbal, através do Destacamento Territorial de Grândola, deteve ontem, 6 de janeiro, dois homens de 50 e 54 anos, e uma mulher de 22 anos, por furto de pinhas mansas (Pinus pinea), em Troia.

Na sequência de uma denúncia em que se encontravam três indivíduos a furtar pinhas naquela localidade, os militares da Guarda deslocaram-se de imediato para o local.

Após diligências policiais foram localizados os suspeitos na posse de 250 quilos de pinhas mansas furtadas.

Os detidos foram constituídos arguidos, e os factos foram remetidos ao Tribunal Judicial de Grândola.

A ação contou com o reforço dos Postos Territoriais de Alcácer do Sal, Comporta e Troia.

O pinheiro-manso (Pinus pinea) é uma espécie florestal com um crescente interesse económico, cuja importância do comércio externo de pinha e de pinhão tem contribuído para a promoção de importantes dinâmicas económicas à escala regional, uma vez que o pinhão produzido em Portugal é de todos o mais valorizado pelas suas características nutricionais.

No entanto, a colheita de pinhas de pinheiro-manso é proibida entre 1 de abril e 1 de dezembro e, ainda que esteja caída no chão, a sua apanha está interditada por se encontrar em época de defeso, salvaguardando assim o crescimento e desenvolvimento da pinha e do pinhão e evitando a colheita da semente com deficiente faculdade germinativa e mal amadurecida.

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Botão Voltar ao Topo

Permita anúncios

Detetámos que utiliza um bloqueador de anúncios.
Apoie o jornalismo sério e considere desativá-lo para o nosso site.
Saiba como desactivar: carregue aqui