Opinião

Gasolina IVAucher, a mentira do ano!

Uma crónica de Bruno Fialho.

- publicidade -

É incrível como António Costa e a sua quadrilha de ministros continua a ter a coragem de anunciar medidas que, à partida, já sabem que não serão utilizadas pela maioria dos portugueses.

A última medida, anunciada com pompa e circunstância, foi que o Governo irá conceder a cada português um desconto de 10 cêntimos nos combustíveis até 50 litros por mês, ou seja, a enorme quantia de 5 euros/mês, mas somente para quem coloque os 50 litros de combustível em cada mês.

Para tornar a medida ainda mais inócua, a devolução do desconto será feita através de uma transferência bancária através da plataforma criada pelo sistema IVAucher, mais uma plataforma tipo a “Stayaway Covid”, a que quase ninguém aderiu, mas que todos pagámos um preço elevado pela sua criação a algum amigo do governo socialista.

Vejam quem aderiu ao IVAucher e percebam que a Classe Média quase não será beneficiada pelo desconto da gasolina, porque a classe abaixo da média nem gasolina já pode colocar no carro.

Relativamente à falta de vergonha e de bom-senso que os ministros socialistas têm demonstrado desde 1974, por exemplo, quando em 1976, um governo PS, liderado por Mário Soares, aprovou o primeiro regime do contrato de trabalho a termo, pensando apenas nas necessidades dos grandes empresários, vem agora o ministro das Finanças justificar que o limite máximo de 50 litros por mês foi decidido com base no “padrão médio de consumo mensal” dos portugueses e com o “elevado” impacto financeiro da medida.

Ou seja, quem necessita de utilizar o carro individual para ir e regressar do trabalho será pouco beneficiado, pois 50 litros de combustível equivale a uma média de 800 km percorridos num mês, o que é manifestamente pouco.

A título de exemplo, quem resida na cidade da Maia e trabalhe no Porto, só terá direito a desconto em 20 viagens, o que quer dizer que, a “benesse” de 5 euros mensais concedidos do governo nem sequer abrange a totalidade das viagens casa/trabalho/casa num mês.

Mas esta conta é relativa a quem reside a cerca de 20km de distância do trabalho, porque quem residir mais perto, por exemplo, a 10 km, terá direito a um desconto mais reduzido, de cerca de 3 euros mensais.

3 euros mensais??? No máximo até março de 2021??? Que dá a soma de 15 euros???

E, depois, através de uma plataforma digital que poucos sabem utilizar? No mínimo, ridículo!

Os Socialistas andam mesmo a gozar com os portugueses e nós deixamos, porque eles conseguiram dar empregos a toda a família e amigos, que os mantêm no poder.

Por fim, considero que esta medida devia ser feita através de uma redução dos impostos nos combustíveis e não através de uma medida que pouco ou nada vai ajudar a quem precisa de utilizar o seu carro para ir trabalhar.

- publicidade -

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Botão Voltar ao Topo