coronavírusDestaque
Em Destaque

Funerárias revoltadas com medidas da DGS

Agentes funerários revoltados com nova medidas da DGS em abrir as urnas nas cerimónias fúnebres.

- publicidade -

Depois de ter sido conhecida as diversas medidas da Direção Geral da Saúde em relação aos funerais, e com a permissão de abertura dos caixões nas cerimónias fúnebres cuja causa de morte tenha sido a Covid-19, a medida está a revoltar as empresas funerárias, que dizem ter receio, pois estão mais expostos ao contágio da doença.

Segundo uma agência funerária contactada pelo Diário do Distrito, os corpos são colocados em dois sacos herméticos e só depois é que são colocados nas urnas com a indicação de que se trata de um caso altamente contagioso.

tarot terapêutico

Até quinta-feira passada, os funerais eram restritos e com a proibição de abrir os caixões, mas as novas regras vão agora permitir abrir o caixão caso a família o permita. Para os agentes funerários, é um erro crasso a nova medida.

A nossa regra aprovada pela DGS, permite que os caixões sejam abertos de uma forma rápidas e que as pessoas que participam nas cerimónias estejam pelo menos a um metro de distância da urna.

Artigos Relacionados

One Comment

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Botão Voltar ao Topo

Permita anúncios

Detetámos que utiliza um bloqueador de anúncios.
Apoie o jornalismo sério e considere desativá-lo para o nosso site.
Saiba como desactivar: carregue aqui