Funcionária de pastelaria nas Paivas agredida por recusar raspadinhas

A funcionária de uma pastelaria nas Paivas, Amora, foi agredida esta quarta-feira por um grupo de pessoas, por ter recusado levar raspadinhas à mesa onde estes se encontravam.

publicidadeGearbest Alfawise V8S Max UV Sterilization + Disinfectant Disinfection Wet and Dry Robot Vacuum Cleaner promotion
Tempo de Leitura: < 1 minuto

A funcionária da pastelaria Allegro, nas Paivas, Amora, foi agredida esta quarta-feira por um grupo de pessoas, por ter recusado levar raspadinhas à mesa onde estes se encontravam.

O caso foi divulgado pelo Jornal de Noticias, mas o Diário do Distrito teve também acesso ao video das câmaras de vigilãncia que mostram o grupo a agredir a funcionária, que foi defendida por outra colega.

Esta segunda funcionária, de 29 anos de idade, acabou ferida na testa pelo arremesso de um copo de vidro, necessitando de ser suturada com nove pontos.

Após os desacatos os seis agressores colocaram-se em fuga. A PSP esteve no local e através das imagens já identificou alguns dos agressores.

publicidade

4 COMENTÁRIOS

    • Caro Sérgio, o nosso obrigado pelo seu comentário, mas esclarecemos que o Código Deontológico não permite que os artigos refiram esse tipo de pormenores, sob pena até de processos judiciais.

  1. Comentar o caso da empregada agredida pode mas as agressões dos ciganos não.
    Realmente vivemos numa pseudo democracia e com uma pseudo liberdade de expressão pois, qdo se trata de ciganos nada pode ser dito ou feito.
    A constituição não cita que somos todos iguais perante a lei? Acho que os ciganos são mais iguais que os outros cidadãos. São, por opção, uma classe à parte, intocáveis.

  2. E andamos nós a descontar para pagar os subsídios a esta gente… Deviam era cortar as regalias a esta gente toda e obrigá-los a trabalhar como o resto das pessoas. São uns parasitas e ainda teem mais direitos do que os próprios portugueses!

DEIXE UMA RESPOSTA

Insira o seu comentário
Nome