Nacional

Fisco volta a alertar contribuintes para mensagens fraudulentas

- publicidade -

O fisco emitiu novo alerta de segurança, denunciando o envio aos contribuintes de SMS falsos, que podem comprometer a privacidade e a segurança de quem as recebe, e apela para que sejam ignoradas.

“A Autoridade Tributária e Aduaneira (AT) tem conhecimento de uma campanha de ‘phishing’ que recorre a mensagens de texto (SMS) fraudulentas recebidas de números como, por exemplo, o número 932 212 199”, esclarece na nota publicada no portal das Finanças.

A AT explica ser “alheia” a tais mensagens que pretendem induzir maliciosamente os destinatários das SMS a aceder a ‘links’ que, segundo o Fisco, remetem para páginas fraudulentas na Internet, para recolher informação pessoal e confidencial para uso ilícito.

A AT, há cerca de duas semanas, emitiu no mesmo portal outro alerta de segurança, denunciando o envio de ’emails’ falsos aos contribuintes, provenientes do endereço [email protected], nos quais era pedido para carregar num ‘link’ fornecido e para introduzir credenciais de acesso ao Portal das Finanças.

“Estas mensagens são falsas e devem ser ignoradas”, alerta a AT, em ambos os avisos, recomendando ainda a leitura do folheto informativo sobre segurança informática disponível no portal das Finanças.

O envio pela AT de alertas de segurança aos contribuintes tem sido cada vez mais frequentes.

Em abril, o alerta foi sobre o envio de correio eletrónico malicioso proveniente de endereços como [email protected] ou [email protected], com o assunto “AT — Consulta IRS”, nas quais se pedia para aceder a um ‘link’.

Em março, também em aviso publicado no portal, a AT alertou os contribuintes para a existência de mensagens de correio eletrónicas fraudulentas com o endereço “portal das finanças”.


Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Botão Voltar ao Topo

Permita anúncios

Detetámos que utiliza um bloqueador de anúncios.
Apoie o jornalismo sério e considere desativá-lo para o nosso site.
Saiba como desactivar: carregue aqui