Cantinho da Bicharada

Fios eléctricos mantinham cão preso num ‘estado miserável’ em Elvas

publicidade

Um cão de raça Pittbull foi resgatado por elementos do MAAE – Movimento Animal Associação de Elvas, num estado que os próprios têm dificuldade em descrever, a pedido da PSP de Elvas.

Ao Diário do Distrito, responsáveis da Associação explicaram que «existe uma queixa de maus tratos na PSP de Elvas, quem nos contactou para ir a esse local e procedermos à recolha de um animal abandonado. Nunca pensamos que nos iríamos deparar com isto.»

Na sua página do Facebook, o MAAE explica que «resgatámos este cão deste estado miserável que nem há palavras para descrever isto. Era mantido neste local com as patas presas com fios de eletricidade, sem comida, água verde num espaço de imundície e sujidade extrema e um cheiro nauseabundo que posso dizer que supera o cheiro de 20 parvoviroses juntas, nunca tinha presenciado nada igual.»

Além de desnutrido, o animal era mantido amarrado pela anca e pata traseira, que se transformou numa espécie de garrote que causou uma ferida infectada na virilha.

«Levamos de imediato para o veterinário e o prognóstico não é o melhor, pois devido à infecção e inflamação da pata não se sabe ainda se terá de ser amputada.»

Apesar de tudo, as radiografias já realizadas não apresentam fracturas, «aparentemente os ossos estão bem», mas são várias as úlceras que a perna do cão apresenta, a supurar pus.

«Neste momento está a comer bem e com tratamento antibiótico e anti-inflamatório. O teste deu negativo para dirofilária, anaplasma, leishmania e relíquia.»

Baptizado como PITT, é descrito pelos elementos do Movimento Animal como «o cão mais meigo, mais dócil, mais calmo, mais tranquilo que há, sempre a pedir festas», e já está a comer bem.

«Não percebo, não entendo, por mais voltas que dê, o porquê, a frieza e a crueldade de se tratar assim um ser vivo. O Pitt não tem chip e também nem sabemos quem fez isto. O caso está entregue às autoridades.»

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Botão Voltar ao Topo

Permita anúncios

Detetámos que utiliza um bloqueador de anúncios.
Apoie o jornalismo sério e considere desativá-lo para o nosso site.
Saiba como desactivar: carregue aqui