AtualidadeInternacionalSociedade

Filme da Netflix é alvo de polémica por alegada “sexualização de crianças”

Milhares de comentários utilizam a hashtag #NetflixPedofilia.

- publicidade -

Milhares pessoas manifestaram-se nas redes sociais contra o novo filme da Netflix Cuties, acusando a plataforma de promover uma “cultura da pedofilia”.

A descrição do filme, que já foi modificada, afirmava que a história trata de um grupo de meninas de 11 anos que “dançam sensualmente”.

Amy tem onze anos e quer pertencer a um grupo de meninas da sua idade que dançam sensualmente, por isso começa a explorar a sua feminilidade e a desafiar a sua família religiosa”, indicava a sinopse da Netflix sobre o filme francês, dirigido e escrito por Maïmouna Doucouré. O filme tinha a sua estreia prevista para 9 de setembro.

Devido às críticas, a Netflix pediu desculpas na passada quinta-feira e e substituiu o texto da sinopse: “Lamentamos profundamente as imagens inadequadas que usamos para Mignonnes / Cuties. Não estava certo, nem representava esse filme francês que ganhou um prêmio no Sundance. Agora atualizamos as imagens e a descrição”, assinalou a Netflix no Twitter.

A nova sinopse atualizada diz o seguinte: “Amy tem onze anos e quer fazer parte de um grupo de meninas de sua idade que dançam em competições, por isso começa a desafiar a sua família conservadora”.

O trailer de Cuties, disponível desde dia 18 deste mês, já conta com mais de 800 mil visualizações e ultrapassa mais de 150 mil avaliações negativas. Além disso, foram feitos mais de 27 mil comentários, a maioria criticando o conteúdo do filme e da Netflix.

Na rede social Twitter, milhares de comentários seguiram a mesma linha e foi utilizada a hashtag #NetflixPedofilia.

Existe já uma série de campanhas de assinaturas que foram criadas para que o filme não seja lançado na Netflix e seja retirado do catálogo.

Uma das petições, em espanhol, tem mais de 120 mil assinaturas até agora, tendo a campanha em inglês sido assinada por outras 62 mil pessoas até este sábado.

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Botão Voltar ao Topo

Permita anúncios

Detetámos que utiliza um bloqueador de anúncios.
Apoie o jornalismo sério e considere desativá-lo para o nosso site.
Saiba como desactivar: carregue aqui