Internacional

Fenómeno GameStop leva Wall Street a viver pior semana desde outubro

- publicidade -

Wall Street fechou com perdas diárias generalizadas dos seus principais índices, depois de uma sessão volátil marcada pelo fenómeno GameStop, na pior semana desde outubro. 

Os resultados definitivos da sessão indicam que o seletivo Dow Jones Industrial Average recuou 2,03%, caindo mesmo abaixo dos 30 mil pontos, situando-se nos 29.982,62.

tarot terapêutico

Da mesma ordem de grandeza foram as perdas do alargado S&P500, que desvalorizou 1,93%, para as 3.714,24 unidades, e do tecnológico Nasdaq, que retrocedeu 2,0%, para as 13.070,70.

No conjunto da semana, estes índices registaram perdas, que foram de 3,27% para o Dow Jones, de 3,48% para o Nasdaq e de 3,31% para o S&P. 

No que vai do ano, ao fechar o primeiro mês em Wall Street, o Dow Jones e o S&P500 estão em baixa, respetivamente de 2,0% e 1,1%, ao passo que o Nasdaq está a subir 1,4%. 

Na base da volatilidade dos últimos dias esteve a revolta de pequenos investidores contra os fundos especulativos, que foram forçados a vender ativos para cobrir as suas perdas. 

“Assistimos a uma grande redução do risco. Estes fundos de investimento enfrentam perdas de milhares de milhões de dólares e para as cobrirem têm de vender ações onde estavam com ganhos e posições longas”, explicou Karl Haeling, da LBBW, que afirma ter havido “uma diretiva geral” entre os fundos especulativos (‘hedge funds’) para reduzirem as suas posições.

“Tudo gira em torno da Robinhood, da GameStop, etc… Como é que os fundos vão sair desta situação sem criar perdas, quando têm outras posições curtas em outras ações?”, questionou-se o analista. 

Pequenos investidores, que se encontram num fórum do sítio Reddit, lançaram desde há uma semana uma batalha feroz a grandes fundos de investimento, que tinham apostado na baixa da cotação de empresas em dificuldades, como a cadeia de lojas de videojogos GameStop ou a de salas de cinema AMC, praticando as designadas vendas a descoberto (‘short-selling’, em Inglês). 

Com estas vendas a descoberto, os grandes fundos de investimento começam por obter ações, emprestadas, vendendo-as, antecipando a sua descida, para depois de esta ocorrer as recomprarem, devolverem e encaixarem os ganhos realizados. 

Mas se um título destes sobe, ao contrário do esperado, estes fundos, grandes investidores, são então obrigados a recomprarem o título para limitarem as suas perdas, o que os pode inclusive forçar a vender outros ativos para obterem a liquidez necessária.

Corretores em linha norte-americanos, como Robinhood e TD Ameritrade, limitaram as transações daqueles títulos desde quinta-feira, para procurarem conter as perdas dos ‘hedge funds’. 

Estas restrições de transações provocaram a cólera dos pequenos acionistas, bem como anúncios de intervenção do Congresso e do regulador da bolsa (SEC, na sigla em Inglês), além de pelo menos uma ação em justiça. 

- publicidade -

Algumas destas limitações continuavam a existir na sexta-feira, mas as transações tinham retomado no seu conjunto. 

A GameStop fechou hoje a valorizar 70%, nos 328,24 dólares (270,51 euros), e a AMC 54%. 

Pelo contrário, todos os setores em que se divide o S&P500 fecharam em baixa, com os da energia e das tecnologias de informação à cabeça, com recuos respetivos de 3,39% e 2,40%.

Estas descidas estenderam-se a empresas tecnológicas, como a Tesla (-5,02%), a Apple (-3,74%), a Facebook (-2,52%) e a Microsoft (-2,92%).

Para Art Hogan, da National Securities, houve outros fatores que forçaram a baixa, como o ceticismo de alguns congressistas importantes com o projeto de plano de apoio massivo de 1,9 biliões de dólares, do presidente Joe Biden.

Nos indicadores, foi hoje divulgado a taxa da inflação de dezembro, que saiu acima das expectativas, ao ser de 0,4%, se bem que em termos anuais tenha apresentado o valor moderado de 1,3%.

Boas notícias vieram dos rendimentos das famílias norte-americanas, que subiram em dezembro, pela primeira vez desde setembro, graças em particular ao plano de ajudas de 900 mil milhões de dólares aprovado no final do ano pelo Congresso.

Mas as suas despesas baixaram 0,2%. E a confiança dos consumidores, que se degradou em janeiro, segundo o barómetro da Universidade de Michigan, não é propícia a apoiar o consumo. 

Na frente das vacinas, os investidores não receberam bem os resultados dos ensaios da vacina contra o novo coronavirus feitos pelo grupo norte-americano Johnson and Johnson, que fechou a perder 3,56%, com uma eficácia geral de 66% e ainda menor contra a variante sul-africana.

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Botão Voltar ao Topo

Permita anúncios

Detetámos que utiliza um bloqueador de anúncios.
Apoie o jornalismo sério e considere desativá-lo para o nosso site.
Saiba como desactivar: carregue aqui