Atualidade

Federação dos Sindicatos dos Enfermeiros decretam Dia Nacional de Luto

publicidade

A FENSE (Federação Nacional dos Sindicatos de Enfermeiros) decretou um dia de Luto Nacional pelos Enfermeiros «prejudicados por este governo», a ter lugar no próximo dia 25 de novembro, dia decidido pelo factor histórico desta data.

Segundo a nota enviada às redações pela FENSE «o 25 de Novembro de 1975 foi uma data decisiva para que a revolução de 25 de Abril de 1974 não tivesse gerado uma nova Cuba ou Albânia, mas representasse a construção do Estado de Direito democrático.

Assinalar o 25 de novembro, data a que a esmagadora maioria dos democratas adere, é reafirmar o compromisso com os princípios universais da liberdade de expressão, do pluralismo partidário e das eleições livres, que, naturalmente, também norteiam o SE – Sindicato dos Enfermeiros e o SIPENF (FENSE) no âmbito do movimento sindical livre e democrático.»

Segundo a FENSE o dia de Luto Nacional pelos Enfermeiros «é a reafirmação de que não aceitamos ser vítimas desta governação e exigimos aquilo que é nosso por direito próprio, ou seja, o Descongelamento das Progressões para todos segundo as regras aplicáveis à Carreira Especial de Enfermagem e a conclusão urgente do Acordo Colectivo de Trabalho da FENSE».

No próximo dia 25 de novembro o Dia de Luto Nacional pelos Enfermeiros será assinalado da seguinte forma: conferência de Imprensa às 11h00 na sede do SE – Sindicato dos Enfermeiros no Porto com os dois presidentes (SE+SIPENF), José Correia Azevedo e Fernando Parreira, respectivamente.

Será também cumprido um minuto de silêncio às 15h00 (em protesto contra os 15 anos de Congelamento das Progressões dos Enfermeiros) e os enfermeiros vão usar símbolos como laços pretos/braçadeiras pretas na farda em sinal de protesto e luto nacional pelos Enfermeiros «prejudicados por este governo (dia dedicado ao luto, ou seja, a relembrar ou reflectir sobre a morte de alguém que em vida teve acção significativa para um país, ou para homenagear as vítimas (Enfermeiros) de catástrofes (Governo) que provocaram grande número de vítimas (Enfermeiros)».

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Botão Voltar ao Topo

Permita anúncios

Detetámos que utiliza um bloqueador de anúncios.
Apoie o jornalismo sério e considere desativá-lo para o nosso site.
Saiba como desactivar: carregue aqui