Fátima: Pandemia “obriga a repensar o que orienta a nossa vida”

D. António Marto reforçou que a pandemia pode ser oportunidade de repensar o que é essencial na vida e a ajuda da fé nestes tempos.

publicidadeGearbest Alfawise V8S Max UV Sterilization + Disinfectant Disinfection Wet and Dry Robot Vacuum Cleaner promotion
Tempo de Leitura: < 1 minuto

Na celebração da missa no recinto do Santuário, o bispo de Leiria-Fátima referiu que a “situação dramática e trágica” em que o mundo se encontra “revela a fragilidade da condição humana”.

Perante um espaço praticamente vazio, onde neste dia costumam estar em média entre 200 a 300 mil pessoas, D. António Marto disse que “a luz da fé ajuda a ver o lado positivo das crises, das noites escuras”, porque também nessas noites “há estrelas de referência”.

“Às vezes parecemos tão tremendamente fortes e somos tão tremendamente frágeis e vulneráveis”, disse o cardeal português.

D. António Marto lembrou que “ninguém está imune” de ser atingido, de uma forma ou de outra, pela pandemia que o mundo vive. Mas é esta adversidade que nos faz “sentir unidos em humanidade”.

“Damos conta que a nossa liberdade só pode ser exercida a responsabilidade e que somos solidários uns com os outros. Ou nos salvamos todos juntos ou nos afundamos todos juntos”, referiu o bispo de Fátima.

Paralelo ao coronavírus, o cardeal recordou o perigo de outro vírus, “o vírus da indiferença, que só é derrotado com os anticorpos da compaixão e da solidariedade”.

D. António Marto terminou com uma interpelação: “Continuaremos a olhar para o lado, com um silêncio cúmplice, diante das guerras fomentadas por desejos de domínio de poder?”

Por fim, uma palavra de esperança: “Voltaremos! É a nossa confiança e o nosso compromisso. Voltaremos para cantar ‘Aqui vimos, Mãe querida, consagrar-te o nosso amor!”

publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Insira o seu comentário
Nome