Famosos

Fátima Lopes contou tudo sobre a saída da TVI: desrespeito, mentiras e cortes de ordenado

- publicidade -

Fátima Lopes contou tudo à revista “Sábado” sobre a saída da TVI: “Nos últimos dois anos não fui feliz na TVI (…) As pessoas têm de ser bem tratadas e comigo houve um somatório de desconsiderações e desvalorizações. Se eu não tivesse autoestima, se calhar ficava, mas felizmente tenho consciência do meu valor como profissional e como pessoa”, relatou.

Contou ainda que sentiu que o programa ‘A Tarde É Sua’, “serviu como “pastilha elástica, aumentava ou diminuía para tapar aqui ou ali e isso é um desrespeito por um formato que foi desenhado para servir determinado público (…) Isto são desconsiderações. Só que o rosto era o meu”.

E que a perda de audiências se deve às mexidas e às condições que lhe foram retiradas “Já não se podia fazer mais milagres“.

A apresentadora disse ainda que em 2019 teve perda de cerca de 30% do seu ordenado: “O argumento era a frágil situação financeira da empresa. Fui solidária e aceitei, na esperança de que, quando a empresa recuperasse, me repusessem o que tinha sido cortado. A verdade é que o tempo foi passando e ninguém tocou mais no assunto”.

Sobre o novo programa adianta que: “Tinha de fazer um novo contrato. Mas não se fez o básico: primeiro negoceiam-se as condições e só depois se anuncia publicamente. Fizeram o contrário”.

E continuou: “O que me foi proposto não tinha condições para eu aceitar e saí”, garantindo que nunca falou com ninguém da TVI: “o meu advogado é que me representava“.

A saída do programa ‘Conta-me’, «não foi bonito», porque lhe garantiam que voltaria projecto e não aconteceu: “[A Cristina já era directora] e “fiquei muito feliz porque o projeto nasceu comigo e tinha a minha imagem. Só que afinal não ia ser só eu, ia ter outros colegas (…) e recusei-me a apresentar. Chega!”.


Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Botão Voltar ao Topo

Permita anúncios

Detetámos que utiliza um bloqueador de anúncios.
Apoie o jornalismo sério e considere desativá-lo para o nosso site.
Saiba como desactivar: carregue aqui