Economia

Família Espírito Santo investigada por esquema para sacar 10 milhões de euros a seguradoras

- publicidade -

O Ministério Público abriu um novo inquérito contra a família Espírito Santo, segundo um CM, para investigar um esquema financeiro suspeito de que envolve duas seguradoras do Grupo Espírito Santo (GES): a Tranquilidade e a Europ Assistance,

Assim, alegadamente, entre 2004 e 2012, as seguradoras pagaram 10 milhões de euros aos membros do Conselho Superior do GES Ricardo Salgado, António Ricciardi, Manuel Fernando Espírito Santo, Mário Mosqueira do Amaral e José Manuel Espírito Santo

A suspeita é de crimes de fraude fiscal, abuso de confiança, burla qualificada e falsificação.

“Pelo menos desde 2004 e durante cerca de oito anos, Augusto Tomé Pedroso e Pedro Beauvillain de Brito e Cunha, membros do conselho de administração da Companhia de Seguros Tranquilidade, gizaram e puseram em execução o seguinte esquema financeiro: inflacionaram custos de resseguro da Companhia de Seguros Europ Assistance (sua fornecedora e subsidiária), sendo os respetivos montantes canalizados através de um outro ressegurador desta última [seguradora] para pagamento aos membros do Conselho Superior do GES”, diz no despacho, citado pelo CM.

No esquema também são citados Manrico Iachia e Carlos Beirão da Veiga, presidente e membro da Europ Assistance, mas ainda se tenta perrceber se receberam alguma comissão.

A procuradora solicitou o acesso a documentos apreendidos na Suíça “para a demonstração do circuito financeiro das verbas que, desviadas das seguradoras sedeadas em Portugal, percorre diversas jurisdições, incluindo paraísos fiscais, até integrar o património dos ordenadores dessas transferências”.

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Botão Voltar ao Topo

Permita anúncios

Detetámos que utiliza um bloqueador de anúncios.
Apoie o jornalismo sério e considere desativá-lo para o nosso site.
Saiba como desactivar: carregue aqui