AlmadaJustiça

Falsa advogada acusada de burla e falsificação pelo MP de Almada

- publicidade -

O Ministério Público de Almada deduziu acusação com intervenção do tribunal coletivo contra quatro arguidos, indiciados pela prática de dezenas de crimes de burla e falsificação.

Uma das arguidas intitulava-se advogada e com o apoio, em algumas ocasiões dos demais acusados, selecionavam anúncios de venda de telemóveis, computadores portáteis e outros artigos publicitados na plataforma OLX e, recorrendo à utilização de inúmeros cartões pré-pagos, contactavam os anunciantes, mostrando interesse na sua aquisição, combinando e realizando com os mesmos os negócios pretendidos.

Para credibilizar a sua intenção e a efetiva realização do pagamento, a suspeita remetia aos ofendidos o comprovativo do pagamento, constituído por extrato bancário onde, pelo próprio punho, colocava o valor solicitado pelos lesados.

De seguida, marcava local de entrega, sempre em estabelecimentos públicos, com as vítimas, as quais, acreditando que o preço estava efetivamente pago, procediam à efetiva entrega dos bens anunciados na plataforma a funcionário do estabelecimento, para posterior recolha por parte dos arguidos.

Um procedimento com o qual os acusados pretendiam evitar um posterior reconhecimento por parte dos ofendidos.

Os factos tiveram lugar entre meados de 2018 e o verão de 2019 e com esta atividade e nesse período de tempo, o grupo realizou cerca de sessenta mil euros.

A investigação prosseguiu sob a direção do Ministério Público de Almada do DIAP da Comarca de Lisboa, com a coadjuvação da PSP.

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Botão Voltar ao Topo

Permita anúncios

Detetámos que utiliza um bloqueador de anúncios.
Apoie o jornalismo sério e considere desativá-lo para o nosso site.
Saiba como desactivar: carregue aqui