Opinião

Falar de Política com João Garrett Condelipes

Uma crónica de João Garrett Condelipes | Vice-presidente do PSD Alcochete

António Costa, atual primeiro ministro, afirmou publicamente por diversas vezes em campanha, e muitas mais, depois de se encontrar em maioria absoluta, “no dia que necessitar do PSD para governar, demite-se de imediato”. Pasme-se, na semana corrente, o líder do PS convoca Luís Montenegro, para discutir a localização do novo aeroporto? À parte do traço de personalidade evidenciado, demonstra mais uma vez a incompetência do atual executivo, para a tomada de decisão, que se encontra mandatado. Pensionistas com valores próximos do salário mínimo (705€), podem ter de devolver ao Estado, a totalidade do aumento.

Costa não quis governar e agora tem falta de médicos e de professores. Recusou discutir a Segurança Social, agora arrisca-se a perder os pensionistas. E ainda quer cortar o que aumentou no IRC. Portugal foi o país da União Europeia, que mais subiu nos índices de pobreza e a carência atingiu jovens e idosos de forma igual.

Mais uma falácia, que o tempo veio desmistificar, e evidenciar de forma clara, qual o partido da austeridade, e sem Troika. Vence as eleições em 2015, e é impedido de governar por Costa, depois do golpe de estado interno (Seguro), de mãos dadas com a extrema-esquerda.

Ao contrário daquilo que é defenido pelo colégio da especialidade, as escalas da urgência de obstreticia do São João, no Porto, estão a ser asseguradas por médicos internos, sem formação suficiente. O governo, prometeu criar 12 mil camas em residencias universitárias entre 2019 e 2022, não cumpriu!

Conforme aqui denunciado em 25/06/2022, o recondicionamento da principal via de entrada para a vila de Alcochete (Avenida do Canto do Pinheiro), há muito se definia como uma necessidade de curto prazo. O que os cidadãos não esperavam, era por uma tremenda descoordenação, falta de zelo e respeito pelos moradores das zonas do Canto do Pinheiro e Sítio das Hortas. Estes, não têm outra qualquer alternativa de acesso, que não o uso da via que está a ser recondicionada. Desde março, que o alcatrão foi arrancado entre o sinal de controlo de velocidade e o acesso ao supermercado (PD), tendo estes cidadãos, sido privados de qualquer possível alternativa aos referidos buracos e lama, nada foi feito neste troço, a não ser tapar buracos em dias de chuva, ou camiões cisterna a espalharem água ao longo da via, para se evitar o acumular de pó na casa dos prejudicados moradores. Como demonstra a foto, é com este aspeto dantesco, que os moradores das zonas referidas, são forçados a conviver. Nas redes sociais, os decibéis dos moradores estão a subir muito, e com razão, além dos danos, e das muitas reparações a que estão sujeitos os veículos dos munícipes, respiram diariamente pó, e os que dispõe de piscinas, tem as mesmas cheias de areia, solução da C.M.A., um desconto de 10€ na fatura do consumo de água, surreal!

No dia 10 de agosto, o PSD Alcochete alertou a C.M.A. quanto ao perigo de existir um cabo elétrico de média tensão preso num candeeiro de iluminação pública, junto à Escola do Monte Novo.

No dia 12 de agosto, o PSD Alcochete foi informado por parte do gabinete do vereador Pedro Lavrado de que esta anomalia já teria sido reportada à empresa E-Redes e que aguardavam a resolução do problema.

Passado mais de um mês do alerta do PSD e retomado o funcionamento normal da Escola do Monte Novo, o cabo elétrico continua preso ao candeeiro de iluminação pública que, naturalmente, não está preparado para suportar o peso de um cabo de média tensão e, por isso, existe o perigo de assistirmos à queda do cabo sobre a vedação da escola ou da via pública.

Condenamos a inércia visível por parte da C.M.A. na resolução desta anomalia e apelamos, mais uma vez, à sua rápida concretização.


Sabia que o Diário do Distrito também já está no Telegram? Subscreva o canal.
Já viu os nossos novos vídeos/reportagens em parceria com a CNN no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!
Siga-nos na nossa página no Facebook! Veja os diretos que realizamos no seu distrito
Siga-nos no Feedly, carregue em seguir (follow)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *