Atualidade

Ex-presidente da Raríssimas pede 147 mil euros em tribunal por ter sido despedida da associação

- publicidade -

Paula Brito da Costa volta às páginas dos jornais ao acusar a Raríssimas de despedimento ilegal.

A ex-presidente diz que enfrenta uma depressão e ansiedade como consequência do afastamento.

Assim, exige uma indemnização de 147 mil euros por ter sido despedida, na sua concepção, ilicitamente da instituição. 

O julgamento arranca esta quinta-feira no Tribunal de Trabalho de Loures.

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Botão Voltar ao Topo