Destaque

Estado gasta 900 mil euros em serviços que não utiliza

- publicidade -

Segundo a edição digital do JN deste domingo, o jornal adianta que a ANEPC não utilizou os sms para avisar as populações sobre as depressões Elsa e Fabien que atingiram o país.

Durante os últimos dias, Portugal esteve debaixo de um forte temporal, com duas depressões a atingir todo o território, mais de 10700 ocorrências, 144 desalojados, 320 deslocados e quatro mortos, foi o balanço das autoridades nesta última semana.

Em julho, o Estado gastou 900 mil euros em serviços de SMS, pagos à Vodafone, NOS e MEO, serviço esse que seria para enviar SMS em caso de emergência às populações, como aconteceu no passado dia 5 de setembro, onde a ANEPC avisava para a vaga de calor que iria atingir todo o país.

Este é um dos contratos da ANEPC que está a ser investigado pelo Ministério Público, juntando-se à investigação das golas antifumo que foram distribuídas pela população. Em declarações ao JN, Miguel Cruz, adjunto de operações da ANEPC, admite que <<a opção passou por trabalhar mais a ligação com as populações via comunicados de imprensa com a colaboração dos órgãos de comunicação social>>, ficando para trás o envio de SMS e um contrato ‘milionário’ que foi pago às operadores de telecomunicações e que não está a ser utilizado.

Segundo especialistas na área, o envio de SMS é um dos meios que internacionalmente é mais utilizado e muito fiável.


Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Botão Voltar ao Topo