Cultura

«Espero que o pano não baixe para sempre no Teatro Politeama»

publicidade

O apelo é feito por Filipe La Féria, numa altura em que anuncia que se viu obrigado a suspender a estreia do espectáculo «Espero por ti no Politeama».

Filipe La Féria explica ainda que a Companhia do Teatro Politeama «neste momento composta por 75 elementos entre equipa criativa, atores, bailarinos, músicos, técnicos, cabeleireiro, guarda-roupa, frente sala, bilheteira, reservas, produção, financeiro, limpeza e portaria, num enorme esforço têm vindo a preparar este espetáculo, e ficam agora por tempo indeterminado sem a possibilidade de exercer a sua profissão».

Em causa está o agravamento da pandemia e a falta de apoios por parte do Governo aos teatros privados, segundo o empresário do mundo do espectáculo.

«Espetáculos com esta dimensão só podem ser viáveis com a presença do público ou, na sua ausência, pelo apoio do Estado.

Sem a concretização destes dois imprescindíveis fatores, a única hipótese é o fecho temporário do Teatro Politeama que sempre sobreviveu apenas pela vontade do seu público.

Porém, com o agravamento da pandemia, o Teatro Politeama, bem como todos os Teatros privados, não recebeu qualquer apoio do Estado, muito embora todo o esforço feito no sentido de adaptação a todas as normas e regras de segurança.»

Por fim, Filipe La Féria deixa um apelo «ao público e aos órgãos de soberania» e pede que «em nome de todos os colaboradores espero que o pano não baixe para sempre no Teatro Politeama».

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Botão Voltar ao Topo

Permita anúncios

Detetámos que utiliza um bloqueador de anúncios.
Apoie o jornalismo sério e considere desativá-lo para o nosso site.
Saiba como desactivar: carregue aqui