Embarcações estão a ser atacadas por orcas na costa de Portugal e Espanha

Orcas têm atacado embarcações nos últimos dois meses

publicidade
Tempo de Leitura: 2 minutos

Ataques de orcas a embarcações ao largo de Portugal e Espanha estão a assustar marinheiros e a deixar os cientistas perplexos, tendo em conta o número de ataques em apenas dois meses.

Estes ataques têm tido lugar nos dois últimos meses, e foram relatados às autoridades e danos em barcos e ferimentos, revelou, este domingo o jornal The Guardian, que também apresenta um vídeo de um dos ataques dos animais.

O vídeo foi captado pelos tripulantes do veleiro da Halcyon Yachts, na tarde de sexta-feira, perto da Coruña, na costa norte de Espanha, quando uma orca embateu cerca de 15 vezes na embarcação, que perdeu a direção e teve de ser rebocado até ao porto mais próximo para avaliar os danos.

Na mesma altura, ocorreram avisos de rádio com avistamentos de orcas a 70 milhas ao sul, em Vigo, perto do local onde tiveram lugar pelo menos duas colisões.

Em águas portuguesas, a 24 de agosto, o proprietário de um veleiro de bandeira nacional comunicou às autoridades ter sido vítima de um ataque de duas orcas, quando seguia a seis milhas da costa, entre o Cabo Espichel e Cascais.

Na costa espanhola, a 30 de agosto, um navio de bandeira francesa comunicou à Guarda Costeira que estava ‘sob ataque’ de orcas e no mesmo dia, o iate espanhol Mirfak perdeu parte do leme após um encontro com orcas sob a popa.

A 29 de julho, Victoria Morris tripulava um barco de 46 pés, junto ao Cabo Trafalgar, quando ficou cercada por nove orcas que bateram no casco da embarcação durante mais de uma hora, causando danos no leme e no início dessa semana o comandante de um outro barco, relatou um ataque de 50 minutos, com tanta força que levou a que um dos tripulantes tivesse deslocado o ombro.

Não se sabe se os ataques foram protagonizados pelo mesmo grupo de orcas, mas, segundo a bióloga Ruth Esteban, “é provável”, visto que, praticamente não há registo de investidas semelhantes por parte desta espécie. “Nunca vi ou ouvi falar de ataques”, garantiu a investigadora à publicação britânica.

As orcas são mamíferos da família dos golfinhos, “sociais e altamente inteligentes”. De acordo com vários especialistas, contactados pelo The Guardian, é normal que sigam os barcos e que até mostrem alguma curiosidade, mas não que invistam contra embarcações. “É incomum e preocupante”, disse um dos biólogos acrescentando que isto pode indicar que esta espécie pode estar “sob stress”.

Mamíferos altamente inteligentes, as orcas pertencem à família dos golfinhos e segundo investigadores que seguiram uma pequena população no Estreito de Gibraltar, explicam que são muito curiosos e é normal seguirem as embarcações de perto, e até interagirem com os tripulantes, mas nunca foram registados ataques.

Estes podem indicar stresse numa população que está em vias de extinção.

A Marinha Espanhola já deixou avisos para que as embarcações mantenham a distância quando avistem orcas, mas os relatos apontam para que estes animais optam por perseguir estas quando se afastam.

publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Insira o seu comentário
Nome