Eduardo Cabrita não dialoga com ‘forças sem rosto’

O ministro da Administração Interna afirmou hoje que o Governo não dialoga com ‘forças sem rosto’ dentro das forças de segurança como o chamado Movimento Zero, que participará numa manifestação de polícias marcada para dia 21 em Lisboa.

0
129
Tempo de Leitura: < 1 minuto

O ministro da Administração Interna afirmou hoje que o Governo não dialoga com ‘forças sem rosto’ dentro das forças de segurança como o chamado Movimento Zero, que participará numa manifestação de polícias marcada para dia 21 em Lisboa.

Eduardo Cabrita diz que o Governo só dialoga com sindicatos legitimados, excluindo, por isso, o movimento criado através das redes sociais e do qual fazem parte agentes da PSP e militares da GNR

Em causa está a manifestação de polícias marcada para dia 21 em Lisboa, mas Eduardo Cabrita afirmou que as reuniões que teve com sindicatos de polícia na quinta-feira não tinham «nenhum objetivo de travar a manifestação».

As cinco organizações sindicais tiveram a sua primeira reunião com o novo executivo num «novo tempo» iniciado com a aprovação parlamentar unânime do novo estatuto sindical das polícias no fim da legislatura passada, «um diálogo sindical feito com sindicatos legitimados, certamente não será feito com forças sem rosto», declarou o ministro.

No entanto o Sindicato dos Profissionais de Polícia já declarou na sua página do Facebook que «quatro anos depois, o mesmo Ministro, os mesmos problemas… Com muita luta, através da exposição pública e da luta sindical lá vamos conseguido resolver alguns problemas, pena que MAI e DN não nos acompanhem» e o Sindicato Unificado da Polícia de Segurança Pública considera que «de processo de intenções está o mundo cheio, dia 21 todos à manifestação» e ainda «Enquanto o MAI não valorizar a carreira base da Polícia não terá descanso e só lhe restará a demissão.»

Com o lema ‘tolerância zero’, a manifestação conjunta é organizada pela Associação Sindical dos Profissionais da Polícia (ASPP/PSP) e Associação dos Profissionais da Guarda (APG/GNR), as estruturas mais representativas da Polícia de Segurança Pública e da Guarda Nacional Republicana.

DEIXE UMA RESPOSTA

Insira o seu comentário
Nome