Parceiros
Opinião

E as máscaras nas escola?

Uma crónica de Bruno Fialho.

- publicidade -

Na passada quarta-feira, dia 23, o Conselho de Ministros aprovou uma resolução que prorrogou a declaração da situação de alerta, no âmbito da pandemia da doença Covid-19, até ao próximo dia 18 de abril.

Essa resolução mantém inalteradas as medidas actualmente em vigor, nomeadamente o uso obrigatório de máscaras nas escolas em crianças a partir dos 10 anos.

Acontece que, mais uma vez, observamos que existe um vírus que apenas é perigoso em alguns momentos do dia ou em determinados lugares, porque, a título de exemplo, nos espaços de diversão noturna, nomeadamente bares ou discotecas, já não é obrigatório o uso de máscara.

Assim, pergunto o seguinte: Que tipo de pais deixam que, durante dois anos, o Governo e a DGS prejudiquem os seus filhos, privando-os de ter o oxigénio necessário para estarem numa sala de aula a aprender a matéria ou que se criem barreiras na comunicação, no diálogo, na aprendizagem e no desenvolvimento dos mesmos?

E como é que esses pais consideram normal que o Governo e a DGS permitam que os seus filhos, pelo menos os que têm idade para sair à noite, fiquem nos bares e discotecas sem máscara e no dia seguinte tenham de ir estar na sala de aula com máscara?

Ou seja, em Portugal temos este cenário: o Manel (nome fictício), de 16 ano, durante a manhã e tarde de sexta-feira é obrigado a usar máscara na sala de aula.

Nessa mesma sexta-feira, à noite, o Manel, provavelmente porque criou durante o dia uma imunidade de super-herói, já pode andar pelos bares e discotecas sem máscara.

Acontece que, na escola o Manel socializa com os colegas e nos bares e discotecas, provavelmente, com estranhos.

Acha que isto é ridículo? Pois bem, eu considero criminoso!

Mas, para mim, o maior culpado já não são estes governantes da treta, são todos os pais que não defendem a saúde, mental ou física, dos seus filhos.

Relembro que em quase todos os países da europa já não é obrigatório o uso de máscara em espaços interiores, talvez porque as pessoas acordaram e perceberam o embuste em que se deixaram cair.

Em Portugal parece-me que a maioria gosta de ser enganada, sem pensar pela própria cabeça e de viver sob a alçada da ditadura dos que são mais incompetentes, porque nem sequer consegue ver o óbvio.

Para quem tem dúvidas sobre se as medidas covid impostas pelo Governo português foram sensatas, peço-vos que observem os dados de mortalidade da Suécia que é o único país europeu com déficit de mortalidade e que nunca teve o uso obrigatório de máscaras ou outras medidas irracionais.

- publicidade -

Se o uso da máscara pelas crianças e jovens nunca fez sentido, pois nunca existiu mortalidade associada ao covid nessas faixas etárias, neste momento ainda menos, visto que, os alunos relacionam-se nos intervalos das aulas sem máscara e/ou no refeitório quando tomam uma qualquer refeição.

Posto isto, pergunto: Até quando é que os pais portugueses vão permitir que os seus filhos continuem a sofrer ou serem cobaias nas salas de aula?


Sondagem | Tem condições para acolher refugiados ucranianos em sua casa?
VOTE AQUI!
Sabia que o Diário do Distrito também já está no Telegram? Subscreva o canal.
Já viu os nossos novos vídeos/reportagens no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!
Siga-nos na nossa página no Facebook! Veja os diretos que realizamos no seu distrito

Escreva um comentário