AlmadaInsólitoSociedadeVale de Flores
Em Destaque

Dots, a boneca mais famosa da Margem Sul

A boneca que indica o caminho para a churrasqueira e que até já foi 'raptada'

A ideia surgiu há três anos quando Eurico Loureiro abriu a sua churrasqueira em Vale de Flores. Situada na Rua Amândio César, a Churrasqueira Val’Flores é desde então conhecida pela Churrasqueira da Boneca. “Eu ia reformar-me. Vendi a outra churrasqueira que tinha no Feijó, a Farnel, mas não consegui ficar parado. Depois de encontrar duas ex-empregadas minhas que estavam desempregadas, e por insistência de pessoas aqui do bairro, decidi reabrir neste espaço, que era meu mas estava fechado”, conta-nos Eurico, enquanto bebe um café e um bagaço. 

A Churrasqueira é calma, num bairro calmo. Fora das horas das refeições é um típico café de bairro com uma esplanada e os seus clientes habituais. No entanto, esta Churrasqueira/restaurante/café é diferente de todas as outras, porque tem uma boneca que se tornou famosa em toda a Margem Sul “A ideia de pôr ali a boneca foi minha. O nome Dots foi das minhas empregadas. Como a churrasqueira fica um pouco desviada da rua principal, a Rua de Vale de Flores, pensei que tinha que pôr alguma coisa ali na rotunda que chamasse a atenção que há aqui uma churrasqueira.“, continua Eurico. “Colocar ali uma pessoa não era possível, ficava caro e cansava-se. Então tive a ideia de pôr uma boneca com um cartaz. Comprei o manequim numa loja que os vende para as boutiques e mandei fazer o cartaz. Na altura a ideia até era pôr uma boneca com a perna traçada, uma mesa e um chávena de café na mão dela, ou um frango assado de plástico na mesa, daqueles que se dão aos cães para brincarem. Não havia manequins de perna traçada à venda na altura, então comprei este. As minhas empregadas escolheram o nome e vestiram-na com roupas que comprámos”, explica Eurico.


Tudo isto seria apenas marketing. Marketing original, mas ainda assim marketing. No entanto, a Dots ganhou vida própria. Tem várias roupas, compradas ao longo do tempo para marcar ocasiões especiais. Talvez até tenha um guarda roupa mais diversificado do que o de muitas mulheres. “A Dots muda de roupa pelo menos quatro vezes por ano. No Carnaval, no Natal, na Páscoa e no Verão. Agora está na altura de a vestir com um biquini e, talvez por ali uma prancha de surf. Ainda está com a roupa da Páscoa, tem de mudar. Compramos sempre mais alguma coisa para que tenha algo novo”, explica Eurico com um sorriso, que se transforma depois numa sonora gargalhada. “Deu resultado. Toda a gente fala da Churrasqueira da Boneca. Chama a atenção: o que é que se passa ali? A rotunda passou a ser a Rotunda da Boneca.”. Na verdade, se se procurar no mapa esta é uma rotunda sem nome, ainda que tenha um tamanho considerável, situada a meio da Rua de Vale de Flores, no seguimento de quem vem do cemitério do Feijó e, perto do viaduto dos comboios da Sul Fertagus que a atravessa em ponte. Faz a ligação entre Vale de Flores de Cima e Vale de Flores de Baixo. Desde a chegada da Dots esta é uma rotunda diferente de todas as outras e tornou-se única.

A maioria da vizinhança acha graça, mas no Salão Cláudia, o cabeleireiro ao lado da churrasqueira , Tânia Cristina, ali cabeleireira há 6 anos, diz-nos que há pessoas que não gostam. “Acham que é a “menina” de Vale Flor”, diz, enquanto abre mais os olhos verdes para explicar sem palavras que género de menina. Mensagem recebida. “Eu diria que 99% das pessoas acham graça e 1% não. Há sempre alguém que diz: isto parece uma rua de Coina. É uma boneca! É apenas uma maneira de dar nas vistas, de chamar a atenção das pessoas.”, afirma Eurico Loureiro. Seja como for, informou-se sobre a legislação existente antes de colocar a Dots na rotunda. É tudo legal. “É um anúncio móvel que é recolhido todos os dias, foi a informação que me deram. Nem há legislação própria para isso.”. 

As crianças dizem que vão à Churrasqueira da Boneca. Quando alguém telefona para o estabelecimento pela primeira vez a encomendar comida, basta dizer que é a Churrasqueira da Boneca ou para seguir a seta na rotunda da Boneca que todos sabem onde é. A churrasqueira de Vale de Flores nunca é mencionada pelo nome. “A nossa imagem de marca é a boneca”, diz o dono da churrasqueira. “Esta rotunda tem muito movimento de quem vem do Fórum Almada e, de quem foge ao trânsito nas horas de ponta por aqui, para ir ou vir de Lisboa”, o que explica a fama da Dots. 

“Houve uma altura que pedíamos às cabeleireiras do lado para a pintarem. A boneca não tem olhos nem boca, mas depois com a chuva e para não estarmos sempre a incomodar deixámo-nos disso”. Tânia confirma as palavras do sr. Eurico “era a minha colega Daniela que fazia isso. Hoje ela está de folga”, e recorda “Quando puseram ali a boneca todos paravam na rotunda para ver o que se passava. Nós víamos aqui do Salão.”, remata. 

Sempre que passa pela rotunda e os filhos vão com ele no carro, Vasco Vaz, guitarrista dos Mão Morta, vai na expectativa do que vai encontrar. “Acontece muitas vezes perguntar aos miúdos: Como será que a boneca está hoje vestida? Aquilo é o quê? Algum de vocês percebe? Camponesa? Vaqueira?”. A boneca já se tornou motivo de conversa e a animadora do percurso de muitos condutores. 

A Dots já tem aventuras para contar. Não muito engraçadas, mas arrisca-se a ter uma vida que dava um filme. “Já a tentaram roubar duas vezes.”, revela Eurico. “A primeira vez foi malta das obras na brincadeira. Não conseguiram porque a Dots está presa à vedação que delimita a área de segurança da linha dos comboios. Da segunda vez uma vizinha que mora aqui em frente veio chamar-nos, a dizer que um senhor a tinha levado para o canavial. Fomos atrás dele, era um homem com demências, não dizia coisa com coisa. Não fez nada à boneca que eu saiba, mas é um manequim que se desmantela e ele partiu-lhe os encaixes do braço e da perna”, conta Eurico entre risos e sorrisos. Tânia é mais brincalhona “Raptaram a boneca e violaram-na. Veio do canavial toda desconjuntada”. Risos no Salão Cláudia.

Todos os dias a Dots é colocada na rotunda e trazida para a Churrasqueira ao final do dia. “Houve noites que ficou na rotunda por esquecimento”, conclui Eurico, “mas nunca lhe aconteceu nada”. A Dots já faz parte do bairro e, tornou-se num símbolo entre dois Vale de Flores. 


Sabia que o Diário do Distrito também já está no Telegram? Subscreva o canal.
Já viu os nossos novos vídeos/reportagens em parceria com a CNN no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!
Siga-nos na nossa página no Facebook! Veja os diretos que realizamos no seu distrito
Siga-nos no Feedly, carregue em seguir (follow)


Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.