Do LIAR LIAR (o mentiroso) à LÁ FOLLIE JOULE (a gaiola das malucas)

Esta semana um artigo de opinião de Samuel Marques.

0
350
Tempo de Leitura: 4 minutos

Caríssimos(as) leitores(as) estou de volta esta semana agora que finalmente arrancou o parlamento. Neste artigo com base em dois títulos de cinema vamos falar de política nacional e também local por arrasto daquela coisa chamada POLÍGRAFO a SIC nos vende como sendo a revelação divina segundo as escrituras de São Francisco Balsemão.

Ora vamos lá a começar pelo primeiro personagem o secretário de estado da energia JOÃO GALAMBA. Este indivíduo entra em São Bento concorrendo pela distrital de Santarém. Isto apesar de ser originário da Figueira da Foz mas é assim que funciona o sistema partidário começa-se debaixo pelas juventudes partidárias. Fazem-se bons conhecimentos e arranja-se um bom mentor. A partir dai é sempre a subir. Este cavalheiro tem a seu favor uma licenciatura em economia e uma frequência (não conclusão) de um doutoramento em filosofia política. Mas não se deixem enganar pelo brilho das luzes caros leitores. Por debaixo daquela “patine” de menino de João Galamba não passa de um idiota arruaceiro mas sobretudo é um arrogante um SÓCRATES 2.0. Capaz de dizer acerca dos adversários políticos aquilo que Maomet não disse sobre o toucinho. «João Galamba. A determinada altura, a coisa, isto é, a sua candidatura, podia ter ido pelo cano abaixo. João Galamba chamara – escrevera, o que é pior – “filho da puta” a um adversário (João Gonçalves) que havia criticado João Constâncio, filho de Vítor Constâncio. O PS de Santarém manteve a confiança em Galamba, embora tenha enviado o recado: esperava que houvesse mais civismo.»

IN Correio da Manhã de 12 de Junho de 2016.

Mas há mais:

«”Aldrabão”; “mentiroso”; “endoidou”, “filho da puta”, “se alguém te der um murro nas trombas…”; “não sabe ler”, “sonso”, “hipócrita”, “de conversa salazarenta”, “miserável”.

João Galamba, 40 anos, já disse ou escreveu tudo isto, com alvos variados (Cavaco Silva, Passos Coelho, Nuno Magalhães, uma jornalista, deputados de outras bancadas, etc.). É porta-voz do PS e a cara que mais aparece a defender as posições do Governo. Reage, comenta, debate, discute, na televisão, no parlamento, nas redes sociais.» IN revista SÁBADO 15-10-2018.

Enfim este tipo pago com os nossos impostos é um escroque. Um indivíduo que não conhece os limites da decência. E eu sou duro com os meus adversários. As minhas intervenções públicas na assembleia municipal do Seixal são a prova provada disso. Mas eu sou um cidadão não ocupo nenhum cargo público. E nunca mas nunca desci tão baixo contra um adversário político.

E já discuti com o presidente da assembleia municipal; debati com vereadores e com o presidente da câmara. Até já debati com deputados de São Bento entre os quais a deputada Teresa Caeiro do PSD. Mas nunca fui tão “chunga” como João Galamba.

Agora a última gracinha deste individuo é o Lítio. Agora percebam uma coisa eu que escrevo eu não percebo nada de estruturas societárias mas quando uma empresa ganha uma concessão e depois aparece outra a assinar o contrato tendo sido formada cerca de 10 dias antes é no mínimo suspeito. João Galamba soube disto e foi informado numa reunião onde também esteve presente o Eng. Nuno Cardoso ex presidente da câmara municipal do Porto. Tentou de forma arrogante desmentir publicamente a equipa do programa SEXTA ÀS 9 e acabou humilhado.

Bem feito, mas ainda sabe a pouco. Mais uma vitória para o jornalismo de investigação em Portugal. Isto a pesar das manobras de censura orquestradas pelo largo do rato. Entre este e Sócrates as diferenças são poucas, mas as semelhanças são muitas e o tempo vai provar isso.

 

Agora vamos falar de NUNO CAVACO outro personagem neste filme de mentiras. Nuno Cavaco é o presidente da união de freguesias da Baixa da banheira e Vale da Amoreira eleito pela CDU.

Isto para o apresentar de forma breve aos(as) leitores(as) que não o conhecem pessoalmente. Eu também nunca o conheci pessoalmente muito embora já tenhamos tido um debate acalorado via Facebook acerca de tomadas de posição dele na assembleia municipal da Moita. Para quem me lê sabe que também sabe que não estou no mesmo espectro político que ele.

Bem, uma vez apresentado cá vai o assunto que me leva a chama-lo ao meu artigo. Nuno Cavaco foi citado pelo POLÍGRAFO aquela rubrica do telejornal da SIC. Foi citado com a acusação de que teria mentido numa publicação no Facebook. em relação aos estudos de impacto ambiental referentes ao projecto que foram feitos. O Polígrafo chama-o de mentiroso isto sem investigar o motivo das publicações. Nem sequer tentar obter um contraditório.

A isto não se chama jornalismo chama-se jornalixo. Mais uma prova de que a sinistra central de propaganda do largo do rato está a laborar em pleno. Nuno Cavaco afirma e bem que os estudos de impacto ambiental não foram feitos de forma correcta. E tem razão para se medir o ruído temos que usar as condições reais e não modelos matemáticos ou outro tipo de aeronaves.

A tentativa de colocar contra tudo e todos o aeroporto na Base Aérea nª 6 (Montijo) contra tudo e todos. Contra o ambiente e contra as pessoas. Qualquer piloto de linha aérea poderá explicar o porquê. Não é teimosia política nem má vontade de um eleito da CDU contra o PS. É a defesa do ambiente e das pessoas contra os interesses obscuros do PS e dos seus comparsas. E isto o PS já nos habituou. O PS é useiro e vezeiro em aldrabices desde que foi fundado. Portanto quem quiser seguir a documentação e fazer jornalismo sério eu posso indicar a documentação a consultar. Quanto a Nuno Cavaco tem na minha pessoa nesta questão um aliado.

Agora chegamos à LÁ FOLLIE JOULE ou a gaiola das malucas se preferirem. Desta vez lá vem o partido LIVRE para as bocas do mundo. Depois de andar nas bocas do mundo por andar a incitar à desordem pública. Praticar um discurso racista e de incitamento ao ódio quer à bandeira; à sociedade portuguesa e aos nossos valores judaico/cristãos. Depois do muito daquilo que se falou da gaguez ou não de Joacine Katar Moreira.

Depois da manifestação oficialmente levada a cabo pelo partido MAS (Movimento Alternativa Socialista) que apesar de ter concorrido às ultimas legislativas sem ter apresentado um programa/manifesto eleitoral. Portanto andou a brincar com os eleitores. (ver o meu artigo anterior) Agora lembraram-se de que a assembleia da república que não é nenhum lugar de culto religioso (já foi mosteiro). Mas que é a casa da república e o seu parlamento. Onde merecia algum respeito e contenção deveria passar a ser o STUDIO 54.

Ora para quem não sabe o studio 54 era uma discoteca famosa em Nova York nos anos 70/80 onde paravam os famosos e os freaks; os consumidores ávidos de cocaína e a rede de prostituição de alta roda quer masculina quer feminina. Afinal o Assessor de da deputada Joacine vinha vestido como se fosse para a moda lisboa com uma criação do Luís Buchinho ou da Ana Salazar. O assessor Rafael Esteves Martins que vinha vestido de saias como se isso não fosse parar às redes sociais ou ser alvo de escrutínio publico. Esta gente da extrema-esquerda burguesa não tem os 5 alqueires bem medidos. Depois quando questionado pelos jornalistas vem com estas declarações compungidas como se fosse uma virgem ofendida.

“Não tenho que fazer comentários sobre as minhas escolhas. As escolhas sobre o que visto são minhas e eu não respondo pelas minhas escolhas que estão dentro da lei.” As palavras são de Rafael Esteves Martins, assessor parlamentar do Livre, que esta sexta-feira gerou polémica nas redes sociais por vestir saia na cerimónia de abertura da XIV legislatura.

“Sou assessor de uma deputada [Joacine Katar Moreira] e é sobre isso que tenho que falar”, afirmou quando questionado pelo DN se queria responder às críticas de que está a ser alvo nas redes sociais. IN- Diário de Notícias 25-10-2019.

Se calhar até têm razão lá pelos lados do LIVRE devem ter alguma razão. A Assembleia da República mais parece ultimamente um red light distrit. Vá lá pelo menos hoje na cerimónia da tomada de posse do governo palácio da Ajuda o “rapazinho” lá apareceu de fato preto com um “apontamento” de um lenço garrido do bolso.

Está aberta a legislatura vamos ver o que todos eles valem da direita à esquerda.

Despeço-me com amizade com o refrão da música da banda CHIC feita para a discoteca STUDIO 54.

Aaahh freak out!
Le freak, see’est Chic
Freak out!
Aaahh freak out!
Le freak, see’est Chic
Freak out!

NOTA: O artigo é escrito com a grafia anterior ao acordo ortográfico.

João Galamba:

https://www.cmjornal.pt/mais-cm/domingo/detalhe/x_files_joao_galamba_preparado_para_enfrentar_as_ondas

https://www.sabado.pt/portugal/politica/detalhe/o-abominavel-galamba https://www.parlamento.pt/DeputadoGP/Paginas/Biografia.aspx?BID=4166

DEIXE UMA RESPOSTA

Insira o seu comentário
Nome