Destaque

Distrito de Setúbal não tem concelhos em ‘risco extremo’ mas quatro estão em ‘risco muito elevado’

publicidade

O Conselho de Ministros adotou, este sábado, uma nova classificação de risco de infeção por concelho, passando agora a ser definidos quatro níveis de risco: risco moderado, elevado, muito elevado e extremamente elevado.

Os níveis diferem em número de incidência, e por isso os municípios com incidência inferior a 240 casos por 100 mil habitantes integram a lista de risco moderado. São 65 os concelhos portugueses nesta situação.

Na lista de risco elevado entram os 86 concelhos com uma incidência entre 240 e 480 casos por 100 mil habitantes.

Segue-se o risco muito elevado, entre 480 e 960, com 80 municípios.

No nível máximo de risco – extremamente elevado – estão 47 concelhos, com mais de 960 casos por 100 mil habitantes.

No distrito de Setúbal o concelho de risco moderado é Santiago do Cacém.

Os concelhos de risco elevado são Alcácer do Sal, Alcochete, Barreiro, Grândola, Moita, Montijo, Palmela, Sesimbra.

Os concelhos de risco muito elevado são Almada, Seixal, Setúbal, Sines.

O distrito de Setúbal não tem concelhos de risco extremo.

Aos concelhos de risco moderado aplicam-se apenas as medidas de restrição gerais, como o uso de máscara nos locais de trabalho e a proibição de circulação entre concelhos das 23h00 de 27 de novembro às 5h00 de 2 de dezembro.

A restrição de circulação entre municípios também se aplica entre as 23h00 de 4 de dezembro e as 5h00 de 9 de dezembro.

Para todo o território nacional, aplicam-se as seguintes medidas: uso obrigatório de máscara nos locais de trabalho; tolerância de ponto, suspensão da atividade letiva e apelo à dispensa de trabalhadores do setor privado nos dias 30 de novembro e 7 de dezembro; limitação da circulação de pessoas entre concelhos entre os dias 27 de novembro e 2 de dezembro e entre os dias 4 de dezembro e 8 de dezembro.

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Botão Voltar ao Topo

Permita anúncios

Detetámos que utiliza um bloqueador de anúncios.
Apoie o jornalismo sério e considere desativá-lo para o nosso site.
Saiba como desactivar: carregue aqui