Quantcast Choice. Consent Manager Tag v2.0 (for TCF 2.0)
DesportoSetúbal

Direção do Vitória acusa presidente da MAG de ‘desfaçatez’ e edil de Setúbal de ignorar pedidos do clube

- publicidade -

Num comunicado publicado esta segunda-feira no seu site, a Direção do Vitória Futebol Clube deixa esclarecimentos sobre cinco situações: a relação com a Câmara Municipal Setúbal, a marcação pelo presidente da Mesa da Assembleia Geral de uma assembleia geral extraordinária; o negócio «desastroso “Hachadi“; o novo patrocinador oficial do clube e a hipoteca da Fundão Young Fashion Lta – Garantia de Terreno para a Fazenda Nacional.

O extenso comunicado começa com uma calendarização dos pedidos de reunião feitos à autarquia sadina, e os assuntos que a direção do Vitória pretendia tratar, entre eles a questão dos térreos e área de superfície do Estádio, assim como sobre a Várzea Complexo Desportivo.

A direção lamenta que «a senhora presidente sempre disse que tem a intenção de ajudar o Vitória FC, mas infelizmente até hoje não agendou nenhuma reunião de trabalho, não querendo saber nem nos permitindo apresentar as soluções que a Direcção tem para salvar e reerguer o VFC».

Segue-se uma dura crítica ao presidente da Mesa da Assembleia Geral que «lamentavelmente tem a desfaçatez de ir contra os Estatutos do Vitória FC, ao ponto de marcar uma AG de destituição para dia 04.12.2020, desfaçatez porque a MAG neste momento encontra-se com três demissões e não só duas como comunicado pelo próprio».

A Direção, que assina o comunicado, lamenta ainda que «um PMAG se rege por influências de outras pessoas que têm todo o interesse em prejudicar o Vitória Futebol Clube, e principalmente que não cumpre com os próprios Estatutos como devia ser o seu dever e de todos os que este cargo ocupam.

Lamentavelmente o Sr Nuno Soares a cada dia que passa, diz e faz uma coisa diferente consoante o objetivo que lhe interessa a ele e aos seus amigos próximos fazendo do Vitória FC, um Clube que nem os seus próprios Estatutos respeita.»

Segue-se a explicação sobre o «negócio desastroso ‘Hachadi’ apontado como «um dos principais negócios/motivos que levaram o Vitória FC até muito perto do seu fim» e sobre o qual é feita uma explanação dos valores gastos.

O comunicado refere ainda o contrato de patrocinador oficial entre o NOVO10 e o VFC «para os próximos 10 anos estando ainda contemplados mais 10 anos de opção» e as condições deste, bem como a hipoteca realizada pela Fundão Young Fashion Lta, a favor da FAZENDA NACIONAL, para garantia do pagamento em prestações da parte da dívida do Vitória Futebol Clube – SAD, no valor de 1.6011.000€.

«O VFC – SAD, vai ter de pagar uma indemnização do valor acima mencionado ou valores ainda superiores à empresa em questão. Importa divulgar esta situação para que os Sócios fiquem a saber de mais um episódio triste de gestão.

Contrato a contrato identificam-se inúmeras situações que têm prejudicado gravemente o VFC de forma sistemática.»

Por fim, fica também a informação aos sócios de que foi recebido um relatório «no dia 18 Outubro 2020 com os valores em dívida do PER que mencionava o valor em 20.720.058€ Milhões ,hoje temos mais informações e a dívida da VFC- SAD anda aproximadamente no valor de 35.000.000€ Milhões».

- publicidade -

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Botão Voltar ao Topo

Permita anúncios

Detetámos que utiliza um bloqueador de anúncios.
Apoie o jornalismo sério e considere desativá-lo para o nosso site.
Saiba como desactivar: carregue aqui