AtualidadeCulturaDistrito SetúbalMontijoPalmelaSetúbal

‘Desconfinamento saudável’ da Agência Ecclesia propõe visitas a três igrejas do distrito

- publicidade -

A Agência Ecclesia e os secretariados de comunicação das 21 dioceses de Portugal lançaram uma nova iniciativa na qual sugerem locais a conhecer e a visitar nas várias regiões do país e podem «determinar um desconfinamento saudável» com «Zoom In Portugal».

Trata-se de uma revista em edição digital onde se divulgam pontos de interesse nas 21 dioceses de Portugal e que na sua edição especial inclui a Igreja de Santo Isidro em Pegões (Montijo), a Igreja de São Pedro em Palmela e a Capela de Nosso Senhor do Bonfim, em Setúbal.

A equipa e os planos da Obra Nacional da Pastoral do Turismo vão apresentar, ao longo do mês de agosto, os vários destinos nas ‘Conversas na Ecclesia’, no portal da Agência Ecclesia às 17h00, e no programa Ecclesia que é emitido na Antena 1, de segunda a sexta-feira, às 22h45.

Na apresentação da edição especial onde se reúnem as propostas avançadas pelas 21 dioceses de Portugal, o diretor da Agência Ecclesia lembrou a necessidade de «estar com familiares e amigos de cara descoberta», de «respirar a natureza sem filtros e deixar o ‘zoom’, o programa de conversação online, para fazer ‘zoom in’ (movimento de aproximação das câmaras de filmar) a tantos recantos de Portugal, aproximando-se de lugares e pessoas, templos e florestas, montanhas e praias».

«Em Pegões Velhos, surge a Igreja de Santo Isidro em pleno Estado Novo, inserida num projeto de “colonização agrícola” existente na época. Da autoria do arquiteto Eugénio Correia, subsiste na igreja “uma linguagem da arquitetura gótica expressa no movimento modernista que a cria. Com torre sineira abrigo de cegonhas, a cobertura verga-se até ao chão envolvendo todo o edifício como de uma capa se tratasse cobrindo a estrutura. A igreja é de uma única nave de modestas dimensões, com abóboda.»

«Datada de início do século XV, a Igreja de São Pedro, em Palmela, “sofreu grandemente com diversas ocorrências ao longo dos séculos”, nomeadamente um grande incêndio em 1713 e o terramoto de 1755, dando sempre origem a novas campanhas de reconstrução e decoração. “Aquilo que hoje podemos contemplar é uma construção edificada pós-terramoto, em planta basilical clássica, com fachada axial ladeada por duas torres sineiras simétricas, coroadas por cúpulas bulbosas.»

«A Capela de Nosso Senhor do Bonfim é considerada uma “pequena arca de tesouro”: de facto, apesar do exterior singelo, o interior da capela é exuberante, misturando os estilos maneirista, barroco e neoclássico. “As paredes são forradas a dois terços por azulejos figurativos de padrão azul e branco. No topo destas uma sucessão de telas pintadas a óleo, relatam alguns passos da vida de Cristo. Dois altares laterais, fecham a composição da nave, onde ainda se contempla o magnífico teto decorado a óleo com brutescos. A capela-mor é quase inteiramente dominada pela talha dourada, que expressa esse “céu de ouro”, para onde nos conduz o Senhor do Bonfim.»

Fonte: Agência Ecclesia


Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Botão Voltar ao Topo