DestaqueDistrito SetúbalPolíticaSetúbal
Em Destaque

Deputado Nuno Carvalho questiona ministra da Saúde na polémica da vacinação a diretora do Centro Distrital de Setúbal

O deputado do Partido Social Democrata questionou Marta Temido pela situação da vacinação contra a covid-19 no Centro Distrital de Setúbal.

- publicidade -

A notícia caiu que nem uma bomba no Centro Distrital de Setúbal, depois de saber-se que a Diretora Distrital, Natividade Coelho, foi vacinada contra a covid-19 e mais 125 funcionários da Segurança Social do distrito também lhes foi administrada a vacina, não sendo grupos de risco nem da linha da frente.

Nuno Carvalho, deputado do PSD na Assembleia da República, enviou para as redações questões que fez chegar a Marta Temido, ministra da Saúde. O deputado na nota que enviou aos jornais adianta quetoda a situação é desconfortante e precisa-se de apurar quantas pessoas não deveriam ter recebido a vacina de acordo com o plano de vacinação. O deputado eleito pelo círculo de Setúbal também quer saber qual foi a intervenção do Ministério da Saúde, designadamente ao nível da Administração Regional de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo, bem como os Agrupamentos de Centros de Saúde da Arrábida, em todo o processo de vacinação de funcionários da Segurança Social do distrito de Setúbal.

Para Nuno Carvalho é importante também saber se está em curso algum processo inspetivo ao cumprimento das regras do plano de vacinação contra a covid-19 para o caso dos 126 funcionários da Segurança Social e por parte da Inspeção Geral das Atividades em Saúde.

Por fim o deputado salienta que é essencial “sublinhar que a direção distrital da Segurança Social é um lugar de confiança política, e nesse sentido a Ministra do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social deve explicar quem são os responsáveis por todo este processo”.

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Botão Voltar ao Topo

Permita anúncios

Detetámos que utiliza um bloqueador de anúncios.
Apoie o jornalismo sério e considere desativá-lo para o nosso site.
Saiba como desactivar: carregue aqui