Demissão em bloco de médicos e internistas de urgências do Hospital Garcia de Orta

Dez chefes de equipa e «outros tantos internistas» do Serviço de Urgência do Hospital Garcia de Orta, em Almada, apresentaram a demissão esta quinta-feira em atitude de protesto.

0
266
Tempo de Leitura: 1 minuto

Em comunicado, o presidente da Sociedade Portuguesa de Medicina Interna (SPMI) João Araújo Correia dá conta que dez chefes de equipa e «outros tantos internistas» do Serviço de Urgência do Hospital Garcia de Orta, em Almada, apresentaram a demissão esta quinta-feira em atitude de protesto.

Segundo o comunicado, as demissões devem-se à decisão do conselho de administração do Garcia de Orta «de retirar» a presença física da Cirurgia Geral do Serviço de Urgências.

«É evidente que isso levará a um esgotamento ainda maior dos internistas na Urgência, para além de pôr em perigo os doentes do foro cirúrgico, que ficam dispersos numa amálgama de doentes ainda maior.»

Na opinião do presidente da SPMI, «esta atitude da Medicina Interna no Hospital Garcia de Orta deve merecer uma atenção especial, porque no Hospital Garcia de Orta a Medicina Interna tem dado provas de enorme capacidade de trabalho e iniciativa, sendo considerada como exemplo no caso da Hospitalização Domiciliária».

DEIXE UMA RESPOSTA

Insira o seu comentário
Nome