DAP – Denúncia Animal Portugal alerta para roubo de cães em Almada e Seixal

DAP - Denúncia Animal Portugal alerta para o roubo de cães que tem vindo a aumentar, por vezes com recurso a violência, como aconteceua à tutora de um cão, na Amora.

0
1051
Tempo de Leitura: 2 minutos

O DAP – Denúncia Animal Portugal, grupo constituído por cidadãos para denunciar situações de maus tratos a animais, alerta na sua página para uma onda de roubo de cães que está a focar-se sobretudo nos concelhos de Almada, Setúbal, Sintra, Alenquer e Cacém, com as queixas a aumentarem desde Agosto de 2018.

Na sua página da rede social Facebook, o DAP alerta para que «o ‘modos operandi’ vai desde abrir os portões dos terrenos, vivendas, podendo o animal ser roubado no Algarve e amanhã já estar no Porto.

Existem diversas maneiras de os pôr “fora de combate”, desde tranquilizantes a drogas mais fortes. Essas redes têm certamente, ramificações por todo o país e “spots” onde devem ser feitas as triagens, só assim se explica o facto de serem roubados cães em vários pontos do país num espaço de 2-3 dias.»

Outra forma de roubo de animais é a abordagem às pessoas que passeiam cães. «Usualmente tentam atiçar o cão ladrando e picando-o para ver como reage. Metem conversa com os donos a perguntar se morde. Diga sempre que sim. Numa última fase, chegam a ser bruscos e tentam mesmo tirar à força o animal ao dono.»

E foi esta situação pela qual passou Vera Clara, na Amora, concelho do Seixal, cujo alerta deixou também na sua página pessoal do Facebook.

«Hoje (dia 9 de Março), no descampado por trás do Eleclerc na Amora, tentaram-me roubar o Goku! Dois homens morenos, os quais já tinha visto por aqui antes e que já tinham tentado meter com ele uns dias antes. A primeira vez tentaram meter conversa a dizer que ele era muito bonito, que não passava fome e se mordia. Ao qual respondi que Sim! Um tinha -se tentado aproximar e começou a imitá-lo como que a ladrar, e só quando ficou a centímetros de ser mordido é que se afastou. Senti-lhe o cheiro a álcool e não liguei pensando ser por estarem bêbados.

Hoje os mesmos dois daquela noite, vieram mesmo para me tirá-lo pois disseram-me logo para lhes passar o cão. Um avançou na minha direção e o cão mordeu-o logo e não largou. Mas o outro como viu que enrolei a trela ao braço para não me conseguirem tirá-lo veio por trás e puxou-me de maneira que fiquei com a marca da trela no braço.

Graças a deus um Sr viu e veio na nossa direção a correr e a gritar com um pau e eles fugiram. Não sei se o cão só mordeu um ou os dois, mas um ficou bem marcado.

Segundo a polícia eles usam os truques do ladrar para verem como reage o cão pois cada vez mais roubam cães de raça para venderem no mercado negro ou para lutas.»

DEIXE UMA RESPOSTA

Insira o seu comentário
Nome