Parceiros
Setúbal

Da rua para os palcos: Caravananana atuam na Feira de Sant’Iago em Setúbal

A banda de rua Caravananana vai trocar as ruas de Setúbal por um palco na Feira de Sant’Iago, naquela que é uma subida no degrau da escadaria para o sucesso. O Diário do Distrito foi conhecer os membros da banda e saber qual é o sentimento destes artistas sadinos, que tocam diariamente nos espaços públicos da cidade.

João Figueiras, Pedro Venceslau, Igor Silva e Fóssil, são os músicos que compõe os Caravananana. “Encontrei o Pedro no skate park, somos skaters. Um dia estávamos os dois no bar e ele perguntou-me se queria tocar com ele e fazer uma jam. Eu, que já tinha tocado nas ruas de Sevilha, aceitei”, explica João Figueiras.  Como “não tinham nenhum espaço musical”, a gravação da primeira música foi realizada na caravana do músico… Daí, o nome – Caravananana.


Pedro diz que João, que toca na rua há dez anos, foi a “pessoa que teve a iniciativa de pôr mãos na massa”, em conjunto com ele, para começarem a tocar, dando assim um voto de confiança ao projeto e abraçando-o de alma e coração, até aos dias de hoje.

“Atuei fora de Setúbal , porque é a minha cidade… sou conhecido e tinha vergonha. Fui experimentar tocar noutros sítios” disse João Figueiras. “Há cidades que estão mais habituadas ao conceito de artistas de rua que Setúbal, porém, essa situação já melhorou bastante. Acho que a nossa presença aqui em Setúbal veio a melhorar a receção das pessoas”. O músico desabafa que “os contributos e apoios que as pessoas têm dado mostram a grande diferença do que existia há uns anos atrás no município” e que se nota “a naturalidade” com que “as pessoas encaram os artistas de rua e dão mais valor ao trabalho feito pelos músicos”, referindo que “quase todas as pessoas doam alguma coisa e são muito cordiais e simpáticas”.

A banda costuma atuar todos os dias em vários pontos da baixa de Setúbal, sendo exemplo de alguns deles a Praça do Bocage, Largo da Misericórdia, Largo da Ribeira Velha, Largo da Fonte Nova e o Coral Luísa Todi.

Os Caravananana explicaram ao Diário do Distrito que a sensação de subir mais um degrau é “muito positiva”, e que é “uma motivação ver que as sementes” que estão a plantar “crescer e a dar frutos”. Anotam que dar um concerto na rua e no palco são coisas “totalmente diferentes”, já que o apoio técnico e a qualidade dos equipamentos do palco favorecem “um verdadeiro espetáculo”.

Os artistas sadinos dizem que “é uma sensação incrível”, e o que para muitos músicos “pode ser uma coisa básica”, para esta banda de rua é “algo com muito significado”.

Apesar de as figuras mais assíduas nos concertos de rua serem João e Pedro, todos os artistas da banda vão subir ao palco da Feira de Sant’Iago no dia 2 de agosto, onde chamam a população de Setúbal para os ouvir e dançar, ao som de músicas originais, com temática Rock e Folk.


Sabia que o Diário do Distrito também já está no Telegram? Subscreva o canal.
Já viu os nossos novos vídeos/reportagens em parceria com a CNN no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!
Siga-nos na nossa página no Facebook! Veja os diretos que realizamos no seu distrito
Siga-nos no Feedly, carreguem em seguir (follow)


Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.