TV e Cinema

Cristina Ferreira rejeita o pagamento de 20 milhões à SIC e diz ser acionista da TVI com capital próprio

publicidade

O regresso de Cristina Ferreira aos ecrãs da TVI foi marcado para algumas revelações durante a entrevista no “Jornal das 8”.

A primeira diz respeito à saía da SIC, avançando que o pedido de 20 milhões da estação de Paço de Arcos não tem qualquer fundamento, uma vez que o contrato tinha uma cláusula de rescisão prevista, a qual faz intenção de pagar: “Há lugar a uma indemnização que estava estipulada no meu contrato, e a qual eu sei que vou pagar, não há qualquer alternativa. Estava lá, esta escrito, eu pago, de resto, trataremos em tribunal, se for o caso”.

Afirmando que “Vivendo em liberdade, cada um pode fazer as suas escolhas”, disse Cristina Ferreira a respeito da saída da SIC e confirmando que se seguirá uma disputa em tribunal: “esse número não tem qualquer fundamento. Isso vai ter tratado em sede própria”. Afinal, “depois há os contratos, e as clausulas de rescisão, e se cada um de nos não tivesse essa possibilidade de sair de onde está para mudar para outro local porque não gosta de ali estar… seriamos escravos”, declarou.

Além de diretora de entretenimento e ficção, Cristina Ferreira assume-se agora como acionista com 2,5% da Media Capital, o que corresponde a um investimento pessoal de mais de um milhão de euros: São as minhas poupanças, é o meu dinheiro. Este e o meu projeto final, profissional, não vou para mais lado nenhum, e aqui que eu vou ficar até ao fim dos meus dias, e acho que comprar esta casa também diz isso mesmo”.

Os motivos da saída da SIC não foram explicados, mas ficou no ar o mau estar existente: “Trataram-me muito bem, fui muito feliz na SIC. Há um para o qual eu fui que acabou por não ser exatamente como eu o tinha imaginado. A minha SIC foi o programa da Cristina, para além disso não houve nada mais. Entrei também com funções para as quais não fui muito chamada, todos nós temos formas de trabalhar, e cada um usa as suas equipas e usa os seus ativos da forma que entender”.

A apresentadora diz que o amor à TVI nunca a fez ficar feliz com as suas vitórias na SIC e que se sentia uma “estrangeira no canal”, contrariando também as noticias de que o canal desconhecia a sua insatisfação. “Primeiro, eu tive conversas anteriores onde fui demonstrando o que estava a sentir, o que não invalida que não tenha sido apanhados de surpresa com esta decisão, por acharem que eu iria cumprir contato ate ao fim e não se sabia sequer que deste lado isto pudesse acontecer. Enquanto lá estive dei tudo à SIC, mas a partir do momento em que surge este convite, nos vivendo em liberdade, cada um pode fazer as suas escolhas.”

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Botão Voltar ao Topo

Permita anúncios

Detetámos que utiliza um bloqueador de anúncios.
Apoie o jornalismo sério e considere desativá-lo para o nosso site.
Saiba como desactivar: carregue aqui