Covid-19Moita

Covid19: Proteção Civil Municipal da Moita apela ao reforço de autoproteção na quadra de Natal

- publicidade -

A Direção-Geral de Saúde atualizou o nível de risco do concelho da Moita para «Muito Elevado», com medidas agravadas a partir do dia 23 de dezembro, situação que preocupa a Comissão Municipal de Proteção Civil da Moita.

Os elementos da Comissão reuniram esta segunda-feira, 14 de Dezembro, no auditório da Biblioteca Municipal Bento de Jesus Caraça, para analisar a situação da Covid-19 no concelho, com todas as entidades que a integram a fazerem o ponto de situação das suas áreas de intervenção, no que respeita aos efeitos da pandemia no concelho e ao aumento de número de casos positivos detetados diariamente.

Num balanço geral, a Comissão considera que «na sua generalidade, as regras estão a ser cumpridas pela maior parte da população, mas continua a notar-se a existência de falsa sensação de segurança sentida pelos cidadãos em momentos de reencontros familiares e de amigos, resultando na diminuição nos cuidados de autoproteção e alguma permissividade nos comportamentos de segurança, o que implica, necessariamente, uma maior facilidade de transmissão e disseminação da Covid-19» refere a nota enviada às redações.

Foi também acentuada a necessidade da manutenção do distanciamento físico, sobretudo em espaços fechados, com várias pessoas, onde se permaneça mais do que breves minutos, a necessidade de utilização de máscara e a frequente higienização das mãos, como medidas de autoproteção essenciais em todos os locais, interiores ou exteriores, onde as pessoas se encontrem com outras não coabitantes, independentemente do seu vínculo familiar, de trabalho ou outro.

A Comissão manifestou-se também preocupada com as taxas de ocupação dos hospitais, tanto da região, como das regiões circundantes e de todo o país, bem como com a aproximação das festividades de Natal e Ano Novo, em que se preveem reuniões familiares e de amigos alargadas e a previsão de relaxamento na adoção das medidas de autoproteção.

Deste modo, a Comissão continua a acentuar a recomendação aos munícipes quanto à manutenção e reforço dos cuidados de autoproteção, nomeadamente o distanciamento físico com elementos não coabitantes, a lavagem frequente das mãos, a etiqueta respiratória e a correta utilização das máscaras, visto que são eles que, juntamente com a vigilância ativa de casos positivos e a deteção precoce de possíveis focos de infeção, poderão permitir baixar o número de casos ativos no concelho.


Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Botão Voltar ao Topo