Atualidadecoronavírus

Covid19| OM, FNAM e SIM exigem que os médicos sejam protegidos com vacinação

- publicidade -

Num comunicado conjunto, a Ordem dos Médicos, a Federação Nacional dos Médicos e o Sindicato Independente dos Médicos alertam para que a campanha de vacinação continua a vedar o acesso à vacina aos médicos que já estiveram infetados pelo SARS-CoV-2.

No comunicado enviado às redações, as três entidades mostram-se preocupadas por não ter sido ainda alterada a norma da Direção-Geral da Saúde que determina as regras da campanha de vacinação contra a Covid-19.

«Esta norma continua a deixar desprotegido um grande número de médicos, outros profissionais de saúde e demais grupos de risco, ao vedar o acesso à vacina a muitos dos que já estiveram infetados pelo SARS-CoV-2.

A evidência científica existente demonstra que a imunidade de quem já teve Covid-19 não se perpetua no tempo, sendo importante garantir rapidamente a imunização dos grupos mais expostos e de maior risco, mesmo que já infectados previamente com a SARS-CoV-2.»

Segundo o comunicado conjunto «os médicos e os outros profissionais de saúde têm assumido todas as linhas da frente, mesmo perante situações de grande dificuldade, arriscando a sua própria vida para salvar outras.

Não podemos aceitar que, existindo vacinas seguras, a Senhora Ministra opte por manter estes profissionais de saúde em risco, num limbo por período indeterminado. É uma postura que consideramos técnica e eticamente reprovável.»

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Botão Voltar ao Topo

Permita anúncios

Detetámos que utiliza um bloqueador de anúncios.
Apoie o jornalismo sério e considere desativá-lo para o nosso site.
Saiba como desactivar: carregue aqui