Covid-19Destaque

Covid19 | ‘Liberdade’ em três fases para retomar a actividade no país  

- publicidade -

O Conselho de Ministros desta semana já terminou e no final António Costa falou aos portugueses e fez um breve historial da situação pandémica no país, desde Março, que levaram às medidas restritivas em 2021.

Destacou o “contributo muito positivo da vacinação, apesar de termos uma variante mais transmissível, para que tenhamos agora menos óbitos, menos internamentos e uma menor taxa de incidência”.

O primeiro-ministro referiu ainda que “é o momento de passarmos a fazer a gestão da pandemia com base na taxa de vacinação da população” e adiantou que planeamos ter atingido cerca de 70 por cento da vacinação completa em Setembro, e em Outubro, um total de 80 por cento.

Em relação às medidas restritivas a que Portugal está sujeito, António Costa definiu três fases para a ‘libertação da população’: “Deixaremos de aplicar medidas diferenciadas para cada concelho, passando estas a ter aplicação nacional.

Eliminaremos genericamente as limitações horárias às actividades, e todos os sectores vão retomar os seus horários com a limitação de encerramento às 02h00 da manhã.”

A utilização intensiva do Certificado digital ou o teste negativo será a condição para realizar viagens aéreas ou marítimas, utilização de restaurantes no interior aos fins-de-semana e dias feriados, uso de hotéis, frequência de ginásio para aulas em grupo, spas, casinos ou bingos, ou para eventos culturais ou casamentos e batizados com mais de 10 pessoas.

Já a partir deste domingo termina a limitação horária na via público; os eventos desportivos passam a ter público; os espectáculos de natureza cultural passam a limitação de 66 por cento;  os casamentos com limitação de 50 por cento; os equipamentos de diversão vão  poder retomar a sua actividade; o teletrabalho deixa de ser obrigatório para ser recomendado,

Nesta primeira fase continuam encerrados bares e discotecas e proibidas festas e romarias de factor acrescido de risco.

“No início de setembro pensamos atingir a segunda fase, com 70 por cento da população vacinada, e será possível que os casamentos e os espectáculos culturais passam a ter 75 por cento da lotação, os transportes públicos deixam de ter limitações, e os serviços públicos passaram a funcionar sem marcação prévia.

No mês de outubro esperamos atingir a meta de 85 por cento da população com vacinação completa, e será então possível a reabertura de bares e discotecas, limitados à entrada com certificados digitais ou teste negativo, os restaurantes deixam de estar sujeitos a limitação de pessoa por grupo e deixará de haver limitação de público em recintos.”

António Costa deixou a garantia de que se “as metas de vacinação forem alcançadas mais cedo, estas medidas poderão ser implementadas também mais cedo.

Mas temos de ter noção de que a pandemia não acaba, e por isso é essencial manter todas as recomendações da DGS sobre higiene e distanciamento. O vírus permanece activo e em mutação, e ninguém está em condições de garantir que não venham a existir novas variantes que venham perturbar este planeamento.

Por isso iremos manter uma monitorização da pandemia e não hesitaremos em parar e até mesmo recuar nestas medidas. Todos esperamos que tal não venha a ser necessário, mas para isso temos de contar com a contribuição de todos na manutenção das regras da DGS.”

- publicidade -


Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Botão Voltar ao Topo