coronavírusSesimbra

Covid19 | Câmara Municipal de Sesimbra quer reforço das forças de segurança face ao aumento de casos

- publicidade -

A Câmara Municipal de Sesimbra está preocupada com o aumento do número de casos de covid19, que colocou o concelho em ‘risco muito elevado’ no relatório da DGS desta sexta-feira.

O concelho passou, no espaço de 7 dias, de 104 casos/100 mil habitantes para 260 casos/100 mil habitantes, conforme o Diário do Distrito noticiou.

Perante este cenário, o presidente da Câmara Municipal de Sesimbra, Francisco Jesus, enviou uma missiva aos ministros da Administração Interna e da Defesa, ao comandante do Destacamento Territorial de Setúbal da GNR, ao capitão do Porto de Setúbal, ao secretário de Estado dos Assuntos Parlamentares e Coordenador Regional de Lisboa e Vale do Tejo para a COVID-19, e com conhecimento ao Delegado de Saúde, a exigir, com caráter de urgência, o reforço das equipas das forças de segurança no terreno.

«Só desta forma se poderá proceder a uma fiscalização mais efetiva das regras de segurança e permitir uma presença efetiva nos locais de maior concentração, dissuadindo comportamentos contrários às regras em vigor» refere a nota enviada à comunicação social.

Esta adianta ainda que «assim que se começou a acentuar a subida, a Câmara Municipal tomou de imediato um conjunto de medidas, que passaram pela preparação de uma campanha de testagem em massa nos setores de atividade mais fustigados, desmarcação de todas as atividades suscetíveis de gerar ajuntamentos, manutenção do teletrabalho nos seus serviços ou reforço da sinalética de informação e sensibilização na via pública.

No entanto, estas medidas, que estão ao alcance das atribuições legais do município, não serão suficientes para inverter este crescimento, que se espera que seja conjuntural, sem uma fiscalização efetiva das forças de segurança.»

Para o autarca sesimbrense, «o grande objetivo deste esforço, para além da inversão da atual tendência, é garantir que a economia local não sinta reflexos mais negativos, num período em que precisa da dinâmica turística para a sua sustentabilidade e para a garantia de manutenção dos postos de trabalho».


Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Botão Voltar ao Topo

Permita anúncios

Detetámos que utiliza um bloqueador de anúncios.
Apoie o jornalismo sério e considere desativá-lo para o nosso site.
Saiba como desactivar: carregue aqui