AtualidadecoronavírusPortalegre

Covid19: Câmara de Nisa desmente números da ULSNA e alerta para «situação bem mais grave»

publicidade

O município de Nisa, Portalegre, contradiz os dados relativos aos casos de covid19 no concelho, apresentados no relatório diário da Unidade Local de Saúde do Norte Alentejano (ULSNA), e alerta para que a «situação é bem mais grave».

Na nota publicada nas redes sociais a autarquia de Nisa refere que «de acordo com o relatório epidemiológico da ULSNA-EPE, publicado hoje com informação formal de 15/11/2020 (respeitantes às últimas 24 horas), o Concelho de Nisa tem registados 5 casos ativos.

Existe a plena consciência da realidade que infelizmente afeta o concelho, a qual não corresponde à real situação sanitária COVID retratada no boletim diário, POIS A REALIDADE É BEM MAIS GRAVE!

No entanto são os dados oficiais reportados pela entidade de saúde distrital, lamentando-se o destempo da informação transferida.»

Os responsáveis da autarquia tranquilizam os munícipes garantindo que «a Câmara Municipal de Nisa já se encontra a tomar e a operacionalizar medidas diversas no terreno, por forma a mitigar a situação de pandemia que vivemos» e deixa o apelo para que todos cumpram as regras.

Contactada pela Lusa, a ULSNA não quis reagir a esta situação apresentada pelo município de Nisa, mas de acordo com o relatório publicado esta manhã pela ULSNA na sua página na Internet, o distrito de Portalegre registava 387 casos ativos, sendo a lista liderada pelo concelho de Portalegre, com 183 casos. Seguem-se Elvas, com 45 casos ativos, Ponte de Sor (29), Campo Maior (29), Arronches (25) e Monforte (15).

O concelho do Crato apresenta 15 casos ativos, Gavião 10, Sousel quatro, Avis sete, Alter do Chão, Marvão, Nisa e Fronteira cinco casos cada.

O concelho de Castelo de Vide não apresenta hoje qualquer caso ativo.

No mesmo relatório, a ULSNA indica que foram feitos até hoje 23.535 testes de diagnóstico no distrito de Portalegre e que desde o começo da pandemia há registo de dois óbitos associados à covid-19.

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Botão Voltar ao Topo

Permita anúncios

Detetámos que utiliza um bloqueador de anúncios.
Apoie o jornalismo sério e considere desativá-lo para o nosso site.
Saiba como desactivar: carregue aqui