coronavírusDistrito SetúbalSetúbal
Em Destaque

Covid-19 mata professor em Setúbal

Associações de diretores de escolas exigem que professores e funcionários sejam considerados utentes prioritários na vacinação contra a covid-19.

- publicidade -

Carlos Curto, de 52 anos, lecionava no Agrupamento Barbosa du Bocage, em Setúbal, p professor deu entrada no Hospital de São Bernardo com diagnóstico reservado e de covid-19. Na semana passada aquele agrupamento não queria acreditar na notícia que recebia da morte do professor Carlos Curto. “Neste momento tão difícil e doloroso, importa dizer que a medicina não conseguiu reverter o estado de saúde do Professor Carlos Curto. A fé deve continuar vigilante nas nossas vidas e a oração presente nos nossos corações”, é a mensagem deixada na página oficial da escola António Caetano.

Carlo Curto lecionou vários anos na Escola Secundária Sebastião da Gama, e era ainda ator do Grupo de Teatro Metáforas.

tarot terapêutico

A Associação de Diretores de Escolas já fez saber que o Governo e o Ministério da Saúde devem de considerar os professores e funcionários das escolas portuguesas como prioritários na vacinação contra a covid-19, mas da parte do Poder Central ainda não houve qualquer pronuncia.

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Botão Voltar ao Topo

Permita anúncios

Detetámos que utiliza um bloqueador de anúncios.
Apoie o jornalismo sério e considere desativá-lo para o nosso site.
Saiba como desactivar: carregue aqui