Costa de Troia e Sesimbra servem para investigação com veículos não tripulados

Dezenas de veículos autónomos vão operar ao longo da Península de Tróia e na zona de Sesimbra, entre os dias 11 e 27 de setembro, durante a 10ª edição do exercício Recognized Environmental Picture (REP).

0
223
Tempo de Leitura: < 1 minuto

Dezenas de veículos autónomos vão operar ao longo da Península de Tróia e na zona de Sesimbra, entre os dias 11 e 27 de setembro, durante a 10ª edição do exercício Recognized Environmental Picture (REP).

​​​O REP é um dos maiores exercícios de experimentação de sistemas marítimos não tripulados da Europa e é organizado pela Marinha Portuguesa, pelo Laboratório de Sistemas e Tecnologia Subaquática da Universidade do Porto (FEUP) e pelo Centre for Maritime Research and Experimentation (CMRE) da NATO.

A presente edição é realizada no âmbito da iniciativa Maritime Unmanned Systems (MUS) da NATO e, como tal, recebe a designação REP(MUS).

Este exercício tem como objetivo avaliar o estado da arte na área dos sistemas de veículos não tripulados em rede, através de desempenhos de larga escala. Durante mais de duas semanas serão desenvolvidos e avaliados os conceitos operacionais e testados os novos avanços tecnológicos, procedimentos e táticas relativamente a veículos não tripulados da Marinha, de países aliados e de outras entidades parceiras, envolvidos em cenários reais de operação.

Toda a ação decorre segundo planos de missão específicos, delineados em função dos requisitos de cada cenário operacional.

A Marinha Portuguesa vai participar através da fragata Álvares Cabral, o navio patrulha Figueira da Foz, os navios hidrográficos Almirante Gago Coutinho e D. Carlos I, a lancha hidrográfica Andrómeda, a lancha de fiscalização Pégaso, o submarino Tridente, um Destacamento de Mergulhadores Sapadores vocacionados para a guerra de minas, uma força de Fuzileiros e o Destacamento de Ações Especiais.

No total estarão empenhados mais de 850 militares e civis da marinha portuguesa e de 10 países aliados e amigos.

O REP tem mantido uma periodicidade anual desde 2010, aumentando, a cada ano, o número de empresas nacionais e multinacionais que integram, em Portugal, um exercício experimental que visa o avanço tecnológico no sistema de veículos não tripulados, obtendo resultados tangíveis não apenas no plano tecnológico e científico, mas também no âmbito da Segurança e Defesa.​

DEIXE UMA RESPOSTA

Insira o seu comentário
Nome