AtualidadeCorreio do Leitor

Contabilista desabafa ‘sobre Covid e obrigações fiscais’

publicidade

Senhor Secretário do Estado, senhores Deputados…

Quero agradecer a forma como fui tratada nestes últimos meses…

Quando deveria estO ar a proceder às operações de encerramento, ao apuramento de resultados das empresas e à elaboração das demonstrações financeiras, disseram-me que tinha que deixar tudo para trás pois o país precisava de mim para garantir que as pessoas, não eu como contabilista e empresária, precisavam de apoios do Estado para sobreviver neste contexto de pandemia.

Era preciso implementar todo um processo de atribuição de subsídios e só eu, e muitos como eu, o conseguiria fazer, com as ferramentas que me seriam disponibilizadas.

Pediam-me então, que deixásse para trás as minhas obrigações profissionais, que poderia cumprir mais tarde.

A tal ferramenta que serviria na atribuição de apoios, 4 meses depois, ainda não funciona, nunca a conseguiram disponibilizar sem erros e foram 4 meses de ansiedade, stress, muitas horas de trabalho e poucas horas de sono.

Chegada a época de entrega de IRS, enquanto os senhores deputados festejavam na AR com os maiores cuidados, enquanto a Administração Tributária atendia, e atende ainda, só por marcação, eu recebia tudo quanto era publico no meu gabinete, porque os contabilistas são imunes à pandemia.

Mais uma vez, o meu trabalho ficou para trás porque os cofres do Estado precisavam das entregas de IRS, e de IUC, e de outro tantos impostos, das pessoas que nos procuravam por vossa sugestão.

Quanto à entrega de IRS, nem um dia a mais, neste contexto em que a compreensão parece ter sido unilateral.

Finda a época de IRS, pensei cá para comigo, agora é que é, Julho é o mês em que vou finalmente fechar as contas das minhas empresas, vou fazer o meu trabalho…

Vem o Julho e os senhores deputados inventam novos apoios, flexibilização de pagamentos que não funciona, mais ferramentas obsoletas, mais horas de trabalho… o meu trabalho, esse ficou mais uma vez em cima da secretária.

Quanto às minhas obrigações declarativas como profissional de contabilidade, nem mais um dia… o país precisa desse dinheiro, o país precisa dessa informação…

Venho informar que apesar das centenas de horas de sono em falta, apesar das dores que tenho no corpo, apesar do sistema nervoso completamente arrasado, cumpri tudo aquilo que me pediram, as minhas, as deles e as VOSSAS obrigações…

Vai de férias, estão a pensar os senhores deputados… pois não vou, porque depois disto tudo tenho ainda o IVA, que o dinheiro faz falta ao Estado…

Só não queria ir para o IVA sem antes aqui vir, deixar uma mensagem que tenho guardada há muito mas não tenho tido tempo para vos dizer… pelo meu país, tudo… pelos senhores, nem mais uma palha…

Meus senhores… vão à m****.

Maria João Gregório – Facebook

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Botão Voltar ao Topo

Permita anúncios

Detetámos que utiliza um bloqueador de anúncios.
Apoie o jornalismo sério e considere desativá-lo para o nosso site.
Saiba como desactivar: carregue aqui