Festas PopularesReligiãoSesimbraTurismo

Concelho de Sesimbra sai a rua em honra da Nossa Senhora do Cabo Espichel

- publicidade -

A Festa em Honra da Nossa Senhora do Cabo Espichel, a festividade mais antiga do concelho, realizou-se de 23 a 26 de setembro. Esta é uma das principais santas não só da freguesia do Castelo, mas de todo o país. A programação começou com a receção aos Círios, um espetáculo de Video Mapping (que teve como protagonista o céu do Cabo Espichel) e a atuação musical de Rita Guerra.

O desporto não foi esquecido com uma caminhada pelos caminhos do cabo, atividade bastante apreciada pelo contato com a natureza. Também houve momentos de capoeira, o Zumba Colors ou uma visita dramatizada ao Cabo Espichel. O domingo, um dos dias mais importantes, foi marcado pelo encontro motard e a missa. Esta foi seguida de uma procissão. Ao final da tarde foi sorteada uma Xiba. Inserido nestas festas também houve uma largada de touros que aconteceu um pouco antes do tradicional baile.

A Festa em Honra da Nossa Senhora do Cabo Espichel terminou com uma missa de encerramento feita pelos antigos romeiros. Nestes dias a memória e a identidade de Sesimbra voltaram a marcar todos os crentes naquela que foi a principal peregrinação em Portugal até a aparição de Nossa Senhora de Fátima. Centenas de fiéis durante estes dias estiveram num lugar único onde puderam recarregar baterias espirituais para um novo ano.

Santuário do Cabo Espichel, onde os Círios vão em romaria

O santuário do Cabo Espichel tem uma grande importância tanto como cenário natural como a nível histórico. Os anos foram passando, mas a festa continua a mesma. As primeiras romarias ao Cabo iniciaram-se no longínquo ano de 1366, mas foi em 1430 que os Círios se juntaram a esta procissão. O conjunto do santuário, do qual também fazem parte a Ermida da Memória (onde em 1410 apareceu a imagem da Virgem que deu origem a este culto), está para ser recuperado num concurso de concessão que já foi lançado, mas até este momento não teve atualizações.

Este santuário foi construído há 600 anos para guardar uma imagem da Virgem. Ao redor deste local foram construídas casas que até há poucos anos recebiam os peregrinos que se deslocavam para a romaria que aqui se celebra. Segundo a lenda, a Virgem chegou vinda do mar e subiu as escarpas rochosas do Cabo montada numa mula. Esta é a primeira explicação para as pegadas que aqui estão e agora se sabe que são de dinossauros.


Sabia que o Diário do Distrito também já está no Telegram? Subscreva o canal.
Já viu os nossos novos vídeos/reportagens em parceria com a CNN no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!
Siga-nos na nossa página no Facebook! Veja os diretos que realizamos no seu distrito
Siga-nos no Feedly, carregue em seguir (follow)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *