Compromisso pela Terceira travessia sobre o Tejo é «prematuro»

O ministro do Planeamento, Nelson de Souza, afirmou ser «prematuro» um compromisso do Governo quanto à terceira travessia do Tejo, sublinhando ser necessário compatibilizar «necessidades com os meios disponíveis».

0
101
Tempo de Leitura: 1 minuto

O ministro do Planeamento, Nelson de Souza, afirmou ser «prematuro» um compromisso do Governo quanto à terceira travessia do Tejo, sublinhando ser necessário compatibilizar «necessidades com os meios disponíveis».

Num painel sobre Contas Certas, inserido na Convenção Nacional do PS, Nelson de Souza respondia a uma pergunta da assistência sobre uma notícia do Jornal de Negócios desta semana, segundo o qual a construção de uma travessia ferroviária entre Chelas e Barreiro é uma das propostas do grupo parlamentar do PS, no âmbito do Programa Nacional de Investimentos (PNI) 2030.

«Queria não dar uma resposta em concreto à questão da terceira travessia, estamos a estudar todos os contributos e a ver com o Ministério das Finanças pelo menos três grandes documentos em cima da mesa», afirmou, referindo-se ao PNI, mas também ao Programa de Estabilidade e ao Quadro Comunitário 2030, e considerou «prematuro» antecipar qualquer informação nessa matéria.

«Temos de compatibilizar necessidades, sobretudo temos de conformar necessidades aos meios disponíveis», defendeu o ministro, num painel onde participavam também o ministro das Finanças, Mário Centeno.

DEIXE UMA RESPOSTA

Insira o seu comentário
Nome