Atualidade

Comerciante ‘furou’ confinamento em Mora

Uma mulher não cumpriu o dever de confinamento e abriu o estabelecimento em Mora

publicidade

Durante a passada semana o presidente  da Câmara Municipal de Mora, Luís Simão Duarte, deu conta de que uma pessoa havia sido detida pela GNR e conduzida à residência para cumprir o confinamento a que estaria obrigada por suspeitas de covid19.

Este sábado o jornal ‘Notícias do Sorraia’ adianta que se tratou de uma comerciante que não respeito a ordem de confinamento e abriu o estabelecimento comercial ao público.

A mulher, de 68 anos, está identificada por ser irmã da suspeita de ser a «paciente zero» do surto de Mora, que se encontra agora a ser investigada pelo Ministério Público, coordenada pelo Departamento de Investigação e Acção Penal (DIAP) de Évora.

Ao ser interrogada pelos clientes sobre o facto de ter o estabelecimento aberto, a comerciante afirmava ter um documento da Autoridade de Saúde com essa autorização.

No dia 18 de Agosto, e durante a operação desenvolvida pela GNR de Mora, dedicada a vigiar as pessoas que se encontram em confinamento obrigatório, ao abrigo da indicação das autoridades de saúde, foi detectada a situação, tendo a mulher sido de imediato encaminhada para a sua residência, bem como os factos  comunicados ao Tribunal Judicial de Évora.

O caso será agora apreciado pelo DIAP de Évora, que investiga a origem do surto, que poderá ter sido provocado por comportamentos negligentes da «paciente zero», o que pode constituir um crime de propagação de doença contagiosa, sujeito a pena de prisão de 1 a 5 anos e multa de 100 a 150 dias.

Mora regista agora 62 casos de Covid19, segundo o comunicado diário do presidende da edilidade, também ele em confinamento obrigatório depois de dois funcionários da autarquia terem testado positivo à doença.

No mesmo comunicado Luís Simão Duarte indica que «dois destes casos já estavam referenciados há algum tempo mas só ontem foram associados ao surto de Mora. Os restantes são de pessoas onde, infelizmente, já havia alguém contaminado no agregado familiar.»

Para o edil «o facto de estarem identificadas as cadeias de transmissão não é de todo uma má noticia. Mau e preocupante é continuarem a surgir novos casos de COVID-19. É agora que a população de Mora tem de mostrar a fibra de que é feita. E é da boa de certeza.»

E deixa ainda um aviso para que os populares apenas saiam das residências cumprindo todas as normas de segurança e higiene e apenas por motivos «essenciais», bem como alerta para que «quem está em confinamento não pode sair de casa, há multas pesadas para quem o fizer, mas neste momento é um acto cívico que todos devemos cumprir. a saúde de todos depende do comportamento de cada um!!!!».

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Botão Voltar ao Topo

Permita anúncios

Detetámos que utiliza um bloqueador de anúncios.
Apoie o jornalismo sério e considere desativá-lo para o nosso site.
Saiba como desactivar: carregue aqui