CulturaSetúbal

Comemorações Bocagianas assinalam centenário de Amália Rodrigues

Amália Rodrigues recordada em Setúbal

publicidade

Uma conferência sobre Amália Rodrigues no Cinema Charlot – Auditório Municipal, no dia 19 de setembro, e a inauguração de uma exposição, seguida de concerto, no Fórum Municipal Luísa Todi, a 20, marcam, em Setúbal, as celebrações do centenário do nascimento da fadista.

‘Abraçar Amália é a mesma coisa que abraçar Portugal inteiro.’ A citação de Caetano Veloso, recuperada de atuação que deu no final da década de 80 no Coliseu dos Recreios, serve de mote para a conferência “Abraçar Amália é Abraçar Portugal”, com a participação de oradores ligados ao mundo das artes e do fado, em especial ao de Amália Rodrigues.

A conferência, a realizar no dia 19, no Cinema Charlot – Auditório Municipal, integrada no programa das Comemorações Bocagianas, conta, entre outros convidados, com a participação do escritor Tiago Torres da Silva e do biógrafo oficial de Amália, Vítor Pavão dos Santos, que teve um papel fulcral na divulgação e estudo da carreira da cantora e fadista.

No dia seguinte, a 20, às 17h30, no Fórum Municipal Luísa Todi, Ana Laíns, Carla Lança, Carla Pires, Deolinda de Jesus, Inês Pereira, Paulo Rocha, Pedro Moutinho, Teresinha Landeiro e Tiago Correia dão um concerto de tributo a Amália, nascida a 23 de julho de 1920.

As entradas, com o valor de cinco euros, podem ser adquiridas na bilheteira do Fórum, através do número de telefone 265 522 127, do endereço [email protected] ou em www.bol.pt.

Antes do espetáculo, às 16h00, também no Fórum, é inaugurada a exposição “Amália Canta-me o Fado”, da coleção privada de Ricardo Jorge Melo Nunes.

A mostra, de entrada gratuita, fica patente até 20 de outubro e pode ser vista, das 13h00 às 20h00, de terça-feira a domingo.

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Botão Voltar ao Topo

Permita anúncios

Detetámos que utiliza um bloqueador de anúncios.
Apoie o jornalismo sério e considere desativá-lo para o nosso site.
Saiba como desactivar: carregue aqui