PalmelaReportagem

Comandante Carlos Marta tomou posse nos Bombeiros de Pinhal Novo

- publicidade -

O novo Comandante do Corpo dos Bombeiros Voluntários de Pinhal Novo, Carlos Queirós Marta, tomou posse esta tarde para os próximos cinco anos, numa simbólica cerimónia no quartel.

As divisas do novo Comandante foram-lhe colocadas pelo pai, também membro da corporação, e Carlos Marta lembrou o laço que o une aos Bombeiros do Pinhal Novo.

“No dia 1 de Maio de 1983, o então Comandante Osório, entregou-me um crachá como bebé-bombeiro, e assim criou uma ligação psicológica com esta casa, onde sempre estive para ajudar no que foi necessário.”

Frisando que “não foi uma decisão fácil, porque a minha vida profissional e pessoal é exigiente, mas esta é uma nova etapa na minha vida e também na Associação Humanitária e na corporação”, o Comandante Carlos Marta agradeceu aos órgãos sociais pela escolha, e também ao Comandante Interino, Vasco Marto, e para Paulo Costa, Adjunto de Comando.

Dirigindo-se ao presidente da Câmara Municipal de Palmela, Álvaro Amaro, garantiu que “poderá sempre contar com os Bombeiros do Pinhal Novo. Estaremos sempre cá para que o socorro a todos não seja colocado em causa.”

Aos elementos da corporação dirigiu ainda algumas palavras. “A disciplina e a qualidade que têm sido competências destes operacionais são as indicadas para o que pretendemos fazer no futuro, e que será reforçada nos próximos anos, para melhorar o desempenho na nossa missão.”

A cerimónia foi iniciada por Manuel Frade, presidente da Mesa da Assembleia Geral, que lamentou “não ser possível ser feita como gostaríamos, mas tal não foi possível devido à pandemia” e fez uma apresentação do percurso do novo Comandante na Corporação.

“Foi um dos nossos, formado de base na escola de Cadetes, e já exerceu vários cargos directivos, tendo sempre sido um exemplo positivo na defesa das pessoas e bens onde foi necessário. No seu pai teve o seu ídolo, e hoje é ele o Comandante desta casa.”

Manuel Frade deixou ainda uma mensagem para que “os que hoje aqui estiveram presentes, levem um recado a quem não pode aqui estar: temos um novo Comandante, com vontade de elevar a corporação; mas também temos de nos unir e trabalhar honestamente para obter essa elevação.”

O presidente da Associação Humanitária, José Calado, deu depois posse ao novo Comandante e leu a Carta de Missão.

«São uns heróis, e quando vamos à luta, vamos todos juntos»

“Devo dizer ao novo Comandante, eleito pelos órgãos sociais por unanimidade, que nele depositamos uma enorme confiança.

Sei que serás um excelente Comandante e tens os homens do teu lado, porque os elementos desta casa vão a todo o lado onde são solicitados, onde somos necessários, e enquanto eu for presidente da Associação, ninguém ficará sem socorro.

- publicidade -

Temos uma dívida de cerca de dois mil euros de transporte de doentes não pago, porque as pessoas não têm capacidade de o fazer, mas continuaremos a fazê-lo.

Fazemos preparação para grávidas sem receber qualquer verba. E recebemos aqui para dormir e alimentar algumas pessoas sem-abrigo, e nunca o recusaremos.

Porque esta também é a missão de Bombeiro, o nosso lema «Nunca deixar ninguém para trás» e é isso que os nossos sócios esperam desta casa.”

José Calado deixou depois um “grande agradecimento” ao Comandante Interino Vasco Marto, “que durante estes meses dirigiu a corporação da melhor forma que soube fazer e sempre com uma óptima relação com estes órgãos sociais, que lhe reconhecem o mérito e o trabalho”.

Comandante Carlos Marta, José Calado e Manuel Frade

Outro agradecimento foi para Paulo Costa, “que deu muito de si para que esta casa continuasse a funcionar com qualidade para a resposta à população. Com ambos iremos continuar a contar”, e lembrou depois outros comandantes da corporação durante os seus dez anos como presidente da Associação Humanitária, “uns com quem levantámos esta casa, outros com quem a relação não correu como queríamos”.

Outro aspecto que o presidente da Associação Humanitária abordou foi a situação da corporação “que financeiramente está melhor, e como até agora, não iremos deixar de cumprir com todos os nossos compromissos”.

A emoção surgiu quando referiu os tempos conturbados da pandemia, “um período muito complicado para todos, porque esta doença espreita todas as casas”, momento em que os operacionais apoiaram o seu presidente com uma salva de palmas.

“Temos de seguir em frente porque vocês são o principal apoio dessas pessoas, no seu transporte, e também sabem que correm riscos e colocam as vossas famílias em risco, mas foi uma opção de vida que é das missões mais nobres do mundo.

São uns heróis, e quando vamos à luta, vamos todos juntos.”

A terminar, Álvaro Amaro dirigiu uma “mensagem telegráfica” de agradecimento pelo trabalho desenvolvido quer pela Associação Humanitária, quer pela corporação, ao Comandante Interino Vasco Marto “com quem tivemos uma excelente relação”, e uma saudação ao novo Comandante.

“Ser Bombeiro está no ADN, e é ainda mais importante quando se trata de gente da nossa terra, que já deu grandes exemplos em várias áreas.

Neste jovem Comandante, reconhecemos essas qualidades e de certo terá oportunidade de fazer um excelente trabalho.”


Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Botão Voltar ao Topo