AtualidadecoronavírusCultura

Coletividades sem meios para continuar

publicidade

São muitos os presidentes de coletividades e de associações que estão neste momento a fazer todos os cortes naquele que é um dos setores mais importantes para a comunidade onde estão inseridos.

O Diário do Distrito sabe que existem várias coletividades que já ponderam encerrar portas depois da pandemia passar, pois o dinheiro é escasso, os apoios das autarquias teimam em chegar e quando chegam não é o desejado nem é a tempo.

O nosso jornal falou com vários presidentes de coletividades do distrito de Setúbal e a opinião de todos é unanime, pois sem dinheiro não conseguem sobreviver. Havendo já assembleias gerais marcadas com urgência para decidir o futuro dessas mesmas coletividades.

Um dos presidentes que pediu anonimato, disse ao Diário do Distrito que está “a ser muito difícil para nós continuarmos com esta situação, estamos parados e vamos continuar, não podemos realizar nenhuma festa daquelas que tínhamos em plano de atividades para este ano e está muito difícil”.

Muitas associações também estão sem saber o que fazer, pois o ministério da Cultura não diz o que vai ser feito para minimizar o problema do movimento associativo e as câmaras municipais parece estar no mesmo caminhos.

O futuro de algumas dessas coletividades será mesmo o encerramento de portas.

 

Ler mais

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Botão Voltar ao Topo

Permita anúncios

Detetámos que utiliza um bloqueador de anúncios.
Apoie o jornalismo sério e considere desativá-lo para o nosso site.
Saiba como desactivar: carregue aqui